Posts

E o clima está tenso na Casa das Ideias do Reino Mágico da Disney, em resposta ao processo movido pela atriz Scarlett Johansson, que viveu a personagem Natasha Romanoff, alter-ego da Viúva Negra, desde “Homem de Ferro 2”, de 2010, a companhia disse que a artista tem sido muito bem remunerada pelo trabalho no filme solo da personagem.

Segundo a Disney, Johansson recebeu, até o momento, US$ 20 milhões (cerca de R$ 100 milhões) por seu trabalho em “Viúva Negra”, valor que tende a aumentar. O processo de Johansson se deu pelo fato de a empresa do Mickey estar rodando o longa no seu serviço de streaming, o Disney+, durante a janela de exibição do filme em salas de cinema.

Scarlett Johansson é a 'Viúva Negra'. Imagem: Marvel Studios/Divulgação
Scarlett Johansson diz que a bilheteria do filme solo da heroína está sendo prejudicada pelo fato de o filme não estar exclusivamente nos cinemas. Imagem: Marvel Studios/Divulgação

Johansson defende que a exibição do filme na plataforma de streaming seria uma violação dos termos de seu contrato, a atriz também reclama que o potencial de bilheteria do filme estaria sendo prejudicado em uma estratégia para beneficiar o Disney+. “Viúva Negra” está em exibição tanto nos cinemas, quanto no streaming, mas é necessário pagar um valor extra, chamado de Premier Access, para ver o filme em casa.

Resposta firme

Em nota, um porta-voz da Disney defendeu que não há mérito no processo e usou palavras duras para criticar a ação movida por Scarlett Johansson. Segundo o representante, o processo é triste e angustiante, além de uma demonstração de desrespeito pelos efeitos globais prolongados ocasionados pela pandemia da Covid-19.

Leia mais:

“A Disney cumpriu totalmente o contrato da Sra. Johansson e, além disso, a liberação de ‘Viúva Negra’ no Disney+ com Premier Access melhorou significativamente sua capacidade de ganhar uma compensação adicional, além dos US$ 20 milhões que ela recebeu até agora”, dizia a nota divulgada pela empresa na noite desta quinta-feira (29).

Com informações do UOL

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Scarlett Johansson faturou mais de US$ 20 milhões com ‘Viúva Negra’, diz Disney apareceu primeiro em Olhar Digital.

A dupla que o Brasil precisava com certeza é Galvão Bueno e Daiane dos Santos na cobertura das Olimpíadas de Tóquio. Aliás, o país inteiro viveu fortes emoções durante a apresentação de Rebeca Andrade na final do individual geral da ginástica feminina nesta quinta-feira (29).

Mas nada supera Galvão com suas reações flagradas na cabine da transmissão da disputa que rendeu a medalha de prata para a ginasta brasileira nas Olimpíadas 2020. “É prata, é prata, é prata, é prata, é prata! Saiu a medalha inédita”, falou muito empolgado o narrador ao fim das provas.

Como o melhor do Brasil é o brasileiro, é claro que as caras e bocas de Galvão e os passinhos de Daiane foram parar na internet.

Rebeca Andrade ganha prata na Olimpíadas 2021 e bomba nas redes sociais

A primeira medalha olímpica do Brasil na ginástica feminina foi conquistada por Rebeca Andrade. A paulista de 22 anos saiu com a prata na final geral individual desta quinta-feira (28). Com isso, a jovem bombou nas redes sociais e viu seu nome ganhar o mundo.

Entre os que ficaram encantados com a apresentação da atleta está o músico MC João, autor do hit Baile de Favela, que serviu de trilha sonora para apresentação solo de Rebeca. “Vamos! É prata!! Medalha de prata com gosto de ouro! Pra cima, guerreira, parabéns!”, disse o cantor no Instagram.

No Twitter, inclusive, o nome de Rebeca Andrade esteve nos trends da rede social durante toda a manhã desta quinta-feira (29). Essa não é a primeira atleta brasileira que faz sucesso nas redes sociais durante as Olimpíadas de Tóquio 2020. A skatista Rayssa Leal bombou na internet ao conquistar, também, uma medalha de prata.

Para saber mais, acesse a reportagem no Olhar Digital.

O post Viralizou: as reações de Galvão e Daiane nas Olimpíadas ganharam a web apareceu primeiro em Olhar Digital.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, alertou para os impactos dos ataques de hackers a agências governamentais e empresas do país. De acordo com ele, esse tipo de ação pode levar a uma “guerra de tiros real”. A declaração aconteceu após uma série de invasões que resultaram em paralisações em importantes operações de petróleo e frigoríficos nos EUA.

O discurso de Joe Biden foi feito durante uma sessão no Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional. Segundo o presidente norte-americano, as ameaças hackers “são cada vez mais capazes de causar danos e interrupções no mundo real”, sendo assim, uma “verdadeira guerra” poderia ser “consequência de uma violação cibernética”.

Em março deste ano, o governo norte-americano alegou que Vladimir Putin estava coordenando uma ação para apoiar a candidatura de Trump à reeleição por meio de desinformação nas redes sociais. Ademais, ainda houve o acuso de que a China estaria por trás de alguns dos ataques contra os sistemas dos EUA.

Isso porque os supostos ataques da Rússia contra os Estados Unidos não foram apenas feitos por hackers com o objetivo de atingir negócios específicos, mas também teriam sido organizados pelo governo russo para desestruturar o sistema eleitoral do país rival.

Foto do presidente americano, Joe Biden
Devi Bones/Shutterstock

Sobre Putin, Biden afirmou: “É uma violação pura de nossa soberania. O Sr. Putin tem um problema real. Ele está sentado no topo de uma economia que tem armas nucleares e poços de petróleo, e nada mais. Nada mais. Ele sabe que está realmente encrencado, o que o torna ainda mais perigoso”

Além disso, o presidente norte-americano já havia dito sobre a importância de uma resposta caso as ameaças russas continuassem. Porém, com os ataques virtuais sendo uma parte das constantes tentativas de atingir o governo, Biden pontuou que haveria maior desenvolvimento na próxima década do que nos últimos 50 anos: “Realmente, vai ficar mais difícil.”

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Biden diz que ataques cibernéticos podem provocar uma “guerra real” apareceu primeiro em Olhar Digital.

Um incêndio de grandes proporções atingiu um galpão da Cinemateca Brasileira, localizado na Vila Leopoldina, Zona Oeste de São Paulo, no fim da tarde desta quinta-feira (29). Estima-se que o acervo armazenado no galpão seja de mais ou menos 2.000 filmes, mas ainda não se sabe o tamanho das perdas causadas pelo fogo.

Um incidente do tipo era considerado uma “tragédia anunciada” por funcionários da instituição e profissionais do setor do audiovisual. Ao todo, foram necessários quinze caminhões do Corpo de Bombeiros e mais de 50 homens, que levaram mais de duas horas para conter as chamas, que destruíram uma boa parcela do prédio.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incidente começou durante uma operação de manutenção do sistema de ar condicionado do local. Segundo a corporação, pelo menos duas salas com películas de filmes, que são feitas de acetato, um material extremamente inflamável, e uma terceira com documentos em papel foram completamente destruídas.

Importância do galpão

Fachada da unidade da Vila Leopoldina da Cinemateca Brasileira
Galpão guardava cópias de filmes, muitos deles raros, restaurados e em melhores condições do que os originais. Crédito: Acervo fotográfico da Cinemateca Brasileira

O galpão da Cinemateca Brasileira atingido pelo incêndio não foi a sede da instituição, localizada na Vila Clementino, na Zona Sul da capital paulista. Porém, o local atingido  também tinha sua importância para o cinema nacional, já que guardava cópias de mais de 2.000 filmes, muitos deles raros e restaurados, apresentando condições de conservação melhores que os originais.

Infelizmente, esse não é o primeiro incidente do tipo que atinge uma instalação da Cinemateca Brasileira, outras unidades da instituição já foram atingidas por quatro incêndios e uma inundação. Agora, há o temor por parte de profissionais do audiovisual que o prédio da Vila Clementino também seja atingido por um incêndio, o que causaria uma perda inestimável.

O Secretário Especial de Cultura, Mário Frias, indicou que vai solicitar uma perícia no prédio para averiguar se o incêndio foi criminoso, hipótese, porém, é remota.

Tragédia anunciada

Fachada da sede da Cinemateca Brasileira
Profissionais do audiovisual temem que incidente parecido atinja a sede da instituição em São Paulo. Crédito: Acervo fotográfico da Cinemateca Brasileira

A sede da Cinemateca em São Paulo tem as cópias originais de muitos filmes e outros materiais audiovisuais que contam a história não só do cinema, mas de muitas áreas da história do Brasil. Desde 2019, quando a cultura perdeu status de ministério da administração federal, funcionários da instituição têm denunciado o que chamam de “descaso e abandono” por parte do governo Bolsonaro.

Em julho de 2020, um Ministério Público de São Paulo (MPSP) ajuizou uma ação questionando a retenção de recursos e a ausência de um gestor responsável pela instituição. No mês seguinte, 41 funcionários foram demitidos e a instituição parou de funcionar por um período.

Leia mais:

Em abril deste ano, os trabalhadores da Cinemateca emitiram um comunicado alertando para um elevado risco de incêndio em decorrência de falta de cuidado com o acervo, equipamentos, base de dados e instalações físicas da instituição.

Com informações da UOL

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Incêndio em galpão da Cinemateca Brasileira pode ter atingido mais de 2.000 cópias de filmes apareceu primeiro em Olhar Digital.

Nesta quinta-feira (29), mais nove amostras da variante Delta da Covid-19 foram detectadas pela prefeitura de São Paulo e o Instituto Butantan. Ao todo, o monitoramento já registrou 22 diagnósticos da nova cepa. Agora, os casos estão sendo investigados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de origem.

Segundo a prefeitura, o monitoramento é feito por cálculo amostral, considerando cada semana epidemiológica. O Instituto Butantan, do governo estadual, analisa as amostras por meio de sequenciamento genético.

Além disso, o Instituto Adolfo Lutz, laboratório estadual, também faz análises de variantes em parceria com Instituto de Medicina Tropical (IMT) da Universidade de São Paulo (USP) e a prefeitura. Cerca de 600 amostras são enviadas semanalmente para cada laboratório. A ação de identificação de quais cepas circulam na capital paulista foi iniciada em abril deste ano.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Variante Delta coloca em risco países que zeraram casos de Covid-19

A variante Delta da Covid-19 está desafiando as autoridades de saúde do mundo inteiro. A cepa da doença, mais contagiosa que a versão padrão, consegue escapar mesmo com as estratégias de tolerância zero mais rígidas do mundo, colocando em risco países que haviam conseguido zerar casos do vírus.

Um desses exemplos é a Austrália, que adotou medidas bastante rigorosas contra a Covid-19 e conseguiu evitar grandes surtos da doença. O país colocou quarentena obrigatória para contaminados em hotéis além de uma série restrições, para impedir a entrada de pessoas infectadas.

No entanto, com a vacinação lenta, o país está vendo a variante Delta ser capaz de romper essas barreiras, mesmo com testagem em massa e rastreio de contaminação. Em Sidney, maior cidade do país, a quarentena, que começou no fim de junho, foi expandida após um aumento de casos.

Para saber mais, acesse a reportagem no Olhar Digital.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Variante Delta: mais nove casos são detectados em São Paulo apareceu primeiro em Olhar Digital.

Durante uma entrevista coletiva para divulgar a série Stargirl, o ator Luke Wilson (o Pat Dugan da série) falou sobre como foi atuar na mesma cidade que seu irmão, Owen Wilson. Enquanto Luke gravava a série da DC, o irmão também estava em Atlanta, mas gravando um seriado da “rival” dos estúdios: Owen foi o Mosbius de Loki, da Marvel.

Porém, ao contrário do que você pode imaginar, não existe uma rivalidade. “Para mim, foi bastante engraçado estar trabalhando para a DC em um show de super-heróis, enquanto Owen estava em Loki, da Marvel, mas não existe rivalidade. Dividimos uma casa e vivemos juntos por pouco mais de um mês, foi muito divertido”, afirmou o ator.

Leia mais…

O empresário Trevor Milton, fundador da montadora Nikola, foi oficialmente acusado nesta quinta-feira (29) de fraude em uma corte distrital de Nova York. As acusações datam de 2020, quando surgiram informações de que o material de divulgação do caminhão Nikola One, que rodaria a partir de células-combustível de hidrogênio, na verdade foi montado para fazer parecer que o veículo de fato estava pronto.

Segundo o site The Verge, desde 2016, ele levantou mais de US$ 500 milhões em investimentos após enganar investidores, já que o produto em questão, na verdade, ainda estava bem longe de ficar pronto. 

Leia mais…

Em entrevista recente ao After School Radio, junto de Mark Hoppus, baixista da banda Blink-182, Jason Sudeikis, protagonista de Ted Lasso, falou sobre como como uma música da banda Foo Fighters inspirou o enredo da 2ª temporada da série de comédia do Apple TV+.

Segundo ele, a canção “My Hero”, lançada em 1998 pela banda, influenciou diretamente alguns pontos específicos da narrativa dos episódios. “A primeira vez que ouvi essa música, eu me senti tão inspirado que consegui visualizar um filme inteiro sobre ela”, revelou Sudeikis, que além de estrelar a produção, também é um de seus cocriadores.

Leia mais…

Scott Stuber, diretor de cinema da Netflix, disse em entrevista que o filme Esquadrão 6 (6 Underground, no original) não terá uma sequência. Segundo Stuber, o filme de US$150 milhões foi uma quebra de expectativa para o streaming

A entrevista foi realizada para a revista Variety, na qual o diretor admitiu que, apesar da grande audiência, a produção não deixou nenhuma marca cultural para seu público. 

Leia mais…

O novo módulo russo se acoplou à Estação Espacial Internacional (ISS) com sucesso nesta quinta-feira (29), mas os momentos posteriores à manobra foram tensos. É que o Multipurpose Laboratory Module (MLM) disparou seus propulsores “inadvertidamente”, cerca de três horas após o acoplamento, movendo todo o laboratório para fora da sua posição.

Também chamado de Nauka, que significa “ciência” em tradução livre, o módulo fez a ISS inclinar 45 graus após o acionamento dos propulsores. Com isso, a Estação perdeu brevemente o seu “controle de atitude”, algo raro de acontecer — atitude é a orientação de uma nave no espaço em relação à Terra.

Leia mais…