Para quem não sabe, “Jurassic World: Domínio” é a próxima sequência da franquia Jurassic e infelizmente encerra o ciclo de quase 30 anos dos famosos dinossauros – pelo menos até segunda ordem. Por este motivo, a produção é uma das mais esperadas pelos fãs, já que reúne a geração Jurassic Park dos anos 1990 e o grupo da trilogia World, a reinicialização lançada em 2015. 

T-Rex em Jurassic Park
“Jurassic World”: com cenas de ação impressionantes, franquia se despede de forma reflexiva e emocionante. Imagem: © 2012 – Universal Pictures

O longa chega aos cinemas apenas em 10 de junho, mas a venda de ingressos para a pré-estreia já está disponível e a sessão deve ocorrer no dia 2 do mesmo mês – próxima quinta-feira. No entanto, de forma antecipada a Universal liberou uma sessão exclusiva para a imprensa, a qual o Olhar Digital pôde conferir com exclusividade. “Jurassic World 3” segue diretamente os eventos de “Jurassic World: Reino Ameaçado”, de 2018, e “Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros”, de 2015. Acompanhe o texto e confira o que achamos do filme!

“Domínio” é, sem sombra de dúvida, o que chamamos de baita filmão. Primeiro ponto a ser destacado, é claro, é o reencontro da turma da trilogia original, que conta com Sam Neill, Laura Dern e Jeff Goldblum. A reunião causou um clima de nostalgia dentro da sala de cinema – algo parecido com o efeito do encontro dos três Homem-Aranha em “Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa”. Já no caso da junção do grupo veterano com Chris Pratt e Bryce Dallas (atores da geração atual), talvez tenha faltado um clímax maior, mas considerando a qualidade do filme em todos seus aspectos isso não afetou em nada o resultado ou expectativa dos fãs. 

Novo pôster oficial de “Jurassic World: Domínio”. Divulgação/Universal Pictures

Ação e emoção, essas são as duas palavras que definem “Jurassic World 3”. Arrisco dizer que nenhuma sequência anterior viu tantas cenas de ação, daquelas que você não dispersa em nenhum momento. Vale destacar aqui a estreia de DeWanda Wise, a atriz é um verdadeiro deleite em grande parte das tomadas mais aventureiras. É bom – e divertido – ressaltar também que, dessa vez, Dallas, a Claire da geração World, não correu de salto alto durante todo o filme – em “Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros” a cena final virou meme na internet após ela surgir de salto alto agulha após correr ‘uma maratona’ ao fugir dos dinossauros. 

Por outro lado, em uma despedida à altura, a famosa T-Rex retornou poderosa e feroz como sempre, e fazendo referências ao emblema dos filmes anteriores – o fã raiz vai identificar isso. Outra palavra que também caracteriza o longa é humor, além de romance. Seguindo a dinâmica dos outros, a produção é recheada não apenas de referências, mas de ‘piadocas’ e a dose perfeita de romance – nada daquilo que os fãs já não saibam ou esperam.

Leia mais!

No quesito técnico, “Domínio” mostrou o avanço da tecnologia em efeitos gráficos, algo reforçado a cada sequência. Junto à criatividade dos produtores, o longa estabeleceu um novo patamar de dinossauros que surgiram agora muito maiores, mais reais e mais incríveis – além de mais agressivos. 

E entrando neste tópico posso arrematar este texto – com máximo esforço para não dar spoilers – falando sobre o enredo. Toda a franquia dos dinossauros de Jurassic, na verdade, sempre abordou uma pauta atual e de extrema relevância: a importância de respeitar os animais, manter o equilíbrio ecológico e dosar o uso da tecnologia. Isso não poderia ser diferente no último filme da história dos répteis, que diz muito sobre sociedade, responsabilidade e consequências de escolhas. 

Conforme já revelou a sinopse de “Jurassic World: Domínio” – que você confere abaixo junto com o trailer – o filme apresenta um descontrole ambiental e como moral da história deixa uma lição sobre a necessidade de se aprender a coexistir com outras espécies, já que elas dependem de nós tanto quanto nós dependemos delas. Dirigido por Colin Trevorrow, em suma, o terceiro filme da atual trilogia e último da franquia vale cada minuto do seu tempo no cinema – principalmente nas salas IMAX, que te darão uma experiência ainda mais imersiva. 

“Jurassic World 3” é ambientado anos após “Jurassic World: Reino Ameaçado”, de 2018. O longa irá mostrar a ilha Isla Nublar destruída e com as diversas feras pré-históricas vagando e caçando ao lado de humanos, o que as duas gerações tentarão, juntas, consertar mais uma vez.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal! 

O post “Jurassic World 3”: recheado de ação, filme encerra franquia de forma reflexiva e emocionante apareceu primeiro em Olhar Digital.