Lançada no dia 19 de março, a criptomoeda ApeCoin, da coleção Bored Ape Yacht Club, dos macacos entediados, logo atingiu US$ 4 bilhões e também atraiu a ação de golpistas. As principais ações fraudulentas aconteceram por meio do Twitter, com um anúncio pra lá de instigante: “o lançamento foi um grande sucesso, adquira seu NFT com uma taxa de apenas 0,33 ETH”, anunciaram os cibercriminosos.  

Instigados pela proposta de lucro rápido, muitos internautas caíram na rede dos cibercriminosos, somando mais de US$ 1 milhão em golpes em apenas uma semana.

O colecionador de NFT Bored, Alien Silver Ape, foi um dos mais prejudicados, perdendo mais de meio milhão de dólares. Silver acreditou em uma conta com o nome de Bhawana Ghimire, ex-CEO da Associação de Críquete do Nepal.   

Modos operandi 

Os cibercriminosos sempre usam nomes de celebridades ou bilionários para enganar as vítimas, falsificando os perfis. Havia páginas fakes do jornalista esportivo Gavin Quinn e também de músicos famosos. O jornalista de negócios Todd Wasserman teve sua conta comprometida no golpe sob o nome de “NFTEthics”. 

Podcasters também não foram poupados: muitos perfis de famosos foram roubados de seus ativos criptográficos, incluindo o podcaster NFT 365 Fanzo, que atuou no Departamento de Defesa dos Estados Unidos, com foco em segurança cibernética. 

Leia mais:

Apesar dos desvios, todas as contas comprometidas já estão novamente sob o controle dos seus devidos proprietários. 

No entanto, o golpe obteve um considerável êxito e, até agora, ninguém foi preso e nenhum centavo do que foi desviado em criptomoedas foi recuperado.  

Via: Decrypt 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal! 

O post Golpistas surfam na onda do sucesso da ApeCoin e desviam mais de US$ 1 milhão apareceu primeiro em Olhar Digital.