Auto Added by WPeMatico

Você se acha uma pessoa chata? Ou melhor, uma pessoa tediosa? Talvez não seja. A menos que se enquadre nesta descrição: alguém religioso, que trabalha com análise de dados, gosta de assistir à televisão e mora em uma cidade pequena. Quem disse isso foi um estudo da Universidade de Essex, no Reino Unido.

A pesquisa sobre a ciência do tédio já foi revisada por pares. Ela descobriu hobbies, empregos e características que são consideradas de pessoas entediantes. Foram cinco experimentos com mais de 500 pessoas examinadas. Então, os pesquisadores descobriram e montaram a lista do que é considerado chato.

Leia mais:

Publicado no Boletim de Personalidade e Psicologia Social, o artigo descobriu que, além de análise de dados, profissões de pessoas tediosas são contabilidade, limpeza e serviços bancários. Entre os hobbies foram listados religião, assistir TV, observar pássaros e fumar.

A pesquisa foi liderada por Wijnand Van Tilburg, do Departamento de Psicologia da Universidade de Essex, que quis observar o estigma do tédio e como isso afeta percepções. Ele percebeu, no estudo, que pessoas estereotipadas como chatas são comumente odiadas e evitadas, por preconceito alheio.

Aqueles que precisam passar um dia com as pessoas tediosas esperam alguma recompensa para isso. Como não conseguem provar que as pessoas estão erradas e quebrar os estereótipos, aqueles tidos como chatos acabam em um ostracismo social, sendo mais solitários e sofrendo um impacto negativo na vida.

contador tédio
Contadores são tidos como pessoas tediosas. Imagem: pattarawat/Shutterstock

“A ironia é que estudar o tédio é realmente muito interessante e tem muitos impactos na vida real. Este artigo mostra como as percepções do tédio são persuasivas e que impacto isso pode ter nas pessoas”, disse Van Tilbirg. As pessoas consideradas chatas estão em maior risco de danos, vícios e problemas de saúde mental.

“Foi interessante para mim ver que o estudo mostrou que pessoas chatas não eram vistas como competentes. Eu teria pensado que os contadores seriam vistos como chatos, mas eficazes e a pessoa perfeita para fazer um bom trabalho em sua declaração de imposto. A verdade é que pessoas como banqueiros e contadores são altamente capazes e têm poder na sociedade – talvez devemos tentar não perturbá-los e estereotipá-los como chatos”, completou o pesquisador.

Por outro lado, alguns empregos foram tidos como os mais interessantes entre as pessoas que foram examinadas durante o estudo. São eles: artes performáticas, ciência, jornalismo, profissional de saúde e de ensino.

Confira a lista de características tidas como de uma pessoa tediosa:

Cinco empregos mais chatos:

  1. Análise de dados
  2. Contabilidade
  3. Imposto/seguro
  4. Limpeza
  5. Bancário

Cinco hobbies mais chatos:

  1. Dormir
  2. Religião
  3. Assistir TV
  4. Observação de animais
  5. Matemática

Via: Phys

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Estudo da Universidade de Essex descobre a pessoa mais tediosa do mundo apareceu primeiro em Olhar Digital.

Um milímetro cúbico do nosso cérebro equivale a mais ou menos 1,4 petabytes de dados. É o que determinou a parceria entre o Google e a Universidade de Harvard, que mapeou um milímetro cúbico do cérebro humano.

O trabalho reuniu informações da reconstrução de dezenas de milhares de neurônios, milhões de fragmentos de neurônios, 130 milhões de sinapses detectadas, 104 enzimas polimerases e muitas outras anotações e estruturas subcelulares.

O córtex, onde o Google e a Universidade de Harvard realizaram o mapeamento do cérebro humano, é uma das partes mais importantes do corpo, consistindo de uma camada fina que desempenha funções mais do que necessárias: pensamento, memória, planejamento, percepção, atenção, e interpretação de linguagens.

Os pesquisadores cortaram o tecido em mais de 5 mil sessões individuais de 30 nanômetros cada, e agruparam essas seções em pequenos wafers de silicone, para criar uma imagem do tecido cerebral com uma resolução de quatro nanômetros.

O resultado são 225 milhões de imagens individuais em duas dimensões, alinhadas em um pano de fundo em 3D.

Os próximos passos, segundo a empresa, envolvem extrapolar esses números: segundo ela, o 1,4 petabyte extraído do cérebro humano corresponde a “um milionésimo” do volume de um cérebro completo.

Se você quiser navegar pelo que parceria entre o Google e a Universidade de Harvard mapearam, basta acessar a página dedicada do projeto. O link você encontra no nosso site, o olhardigital.com.br

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post ‘Google brains’? Empresa se une a universidade e mapeia cérebro humano apareceu primeiro em Olhar Digital.