Auto Added by WPeMatico

Em julho de 2022, o presidente de soluções comerciais globais do TikTok, Blake Chandlee, foi questionado a respeito de estar preocupado ou não com a concorrência do aplicativo com outras redes sociais, como os grandes da Meta.

Blake passou 12 anos trabalhando no Facebook junto ao Mark Zuckerberg, mas, depois dessa longa experiência, decidiu migrar para o TikTok. Tendo em vista essa bagagem, ao responder o questionamento, disse:

“O Facebook é um aplicativo social. Construíram todos os seus algoritmos tendo como base o gráfico social. Somos uma plataforma de entretenimento. A diferença entre os dois é bem significativa”, afirmou.

Leia mais:

De acordo com o The New Yorker, as respostas do presidente de soluções foram relacionadas às mudanças recentes que a Meta implementou em suas redes, como o Facebook. A empresa tenta cada vez mais tornar seus aplicativos semelhantes ao TikTok e já disse isso explicitamente.

Em 2021, a Meta inseriu o formato de compartilhamento de vídeos curtos, os famosos Reels, ao Facebook e ao Instagram. Depois disso, recentemente em um memorando, o executivo sênior, Tom Alison, divulgou uma estratégia de mudar o feed de notícias do Facebook e focar mais nos Reels. Com isso, além da mudança de layout, o algoritmo seria influenciado a mostrar vídeos de criadores de conteúdo aleatórios, sem que obrigatoriamente o usuário estivesse o seguindo.

menu de opções do facebook
Imagem: Grey82/Shutterstock

Comparando o serviço da concorrência com o TikTok, a rede social que cresceu graças às trends de dancinhas na pandemia, os vídeos curtos são apresentados, muitas vezes, com menos de um minuto de duração e preenchem a tela toda do celular. Quando o usuário quer ver algo diferente, só precisa deslizar a tela para cima e um novo vídeo, uma nova experiência lhe é apresentada.

Essa plataforma não depende dos usuários para compartilharem os conteúdos manualmente entre os seguidores, mas sim de um algoritmo de recomendação muito habilidoso.

O Wall Street Journal, no ano passado, fez uma investigação sobre o TikTok onde os repórteres criaram mais de cem perfis para entenderem o raciocínio primário do algoritmo. Com isso, eles notaram que o aplicativo pode entender quais são os interesses do usuário com extrema precisão em cerca de 40 minutos de uso.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Quais as diferenças entre TikTok e Facebook? apareceu primeiro em Olhar Digital.

Quem nunca encontrou ‘postagens artificiais’ no Instagram, TikTok e Facebook? Seja com uma pessoa usando filtros ou até mesmo editando fotos para tirar algumas imperfeições da sua fisionomia ou do local onde fez o clique. Para combater estas coisas e promover a vida como ela é, Alexis Barreyat e Kévin Perreau criaram a BeReal (Seja Real, na tradução para português) em 2020, na França.

Dois anos depois, a rede social começa a cair nas graças dos usuários e, após figurar entre os aplicativos mais baixados da App Store e da Google Play Store, está bombando nos Estados Unidos.

Leia mais:

Mas como funciona a BeReal?

A plataforma permite uma única postagem diária, mas nada de vídeo, edição ou filtros. Como a intenção é evitar a artificialidade, os usuários têm até dois minutos para registrar o que querem mostrar com duas fotos. A primeira com a câmera traseira e uma outra menor com a câmera frontal.

A pessoa até pode tirar outra foto caso não tenha gostado do resultado, mas tudo precisa ser feito antes do término dos dois minutos.

“Todos os dias, em horários variados, os usuários do BeReal recebem uma notificação em seus smartphones para tirar uma foto e compartilhar exatamente o que estão fazendo naquele momento”, explica a página da BeReal na Google Play Store.

Notificação BeReal
Notificação BeReal. Imagem: Divulgação/BeReal

Nada de emojis!

Outra coisa bacana é que as reações são feitas com o que a plataforma chama de “RealMojis”. Ou seja, nada de emojis. Selfies dos usuários são publicadas para mostrar o que acharam do conteúdo.

“BeReal é a primeira plataforma espontânea e imprevisível onde você pode compartilhar, uma vez por dia, seus momentos mais autênticos com seus amigos através de fotos”, acrescenta a rede social.

RealMojis. Imagem: Divulgação/BeReal

Quer stalkear? Então mostre uma foto

Outra peculiaridade é para os famosos stalkers (pessoas que ficam olhando as postagens dos outros). Na BeReal, para espiar o que os outros usuários estão fazendo é obrigatório mostrar uma foto sua.

As postagens antigas também são removidas sempre que uma nova notificação para publicar é enviada.

Mostre uma foto. BeReal
Mostre uma foto. BeReal. Imagem: Divulgação/BeReal

Números da BeReal

No total, já são quase 3 milhões de usuários em todo o mundo com o app da rede social, sendo que o crescimento de pessoas somente em 2022 já representa 400%.

O Google Trends mostra que a procura por “BeReal” nos últimos 12 meses aumentou consideravelmente desde abril deste ano.

BeReal no Google Trends
BeReal no Google Trends. Imagem: Reprodução/Google Trends

Por outro lado, vale lembrar que aplicativos como Snapchat e Clubhouse tiveram sucesso em determinado período, mas depois perderam força.

Resta saber o que acontecerá com a BeReal neste mundo cada vez menos autêntico das redes sociais.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post BeReal: conheça a rede social que promove a vida como ela é apareceu primeiro em Olhar Digital.

Se você costuma usar redes sociais com frequência, provavelmente já se pegou deslizando os dedos pela tela inconscientemente, passando os olhos por fotos e vídeos que não realmente te interessam. E, ainda assim, você simplesmente não consegue parar. Saiba que isto não é por acaso: a verdade é que os feeds como o do Instagram costumam ser otimizados por algoritmos que visam prender sua atenção pelo maior tempo possível.

Usar mídias sociais por muitas horas todos os dias não necessariamente é ruim, mas isto pode se tornar um problema quando começa a impactar na sua saúde e produtividade. Nessas horas, a melhor alternativa é parar de acessar o app — e aí que mora o problema: como fazer para parar de usar uma rede social criada para segurar sua atenção a qualquer custo?

Leia mais…

Uma nova forma de realizar compras pelo Instagram foi anunciada na segunda-feira (18) pelo CEO da Meta, Mark Zuckerberg, atendendo principalmente aos pequenos comerciantes. A partir de agora, os usuários da rede social poderão comprar e pagar por meio do bate-papo da plataforma.

Em geral, as negociações de produtos na rede social são concluídas utilizando serviços externos, como sistemas de pagamentos de terceiros. Com a novidade, isso vai mudar, possibilitando seguir todos os passos para a finalização da transação dentro do próprio chat.

Leia mais…

O Instagram oficializou nesta quinta-feira (21) várias novidades para melhorar a experiência utilizando a ferramenta Reels, tornando-a “mais fácil, fluida e divertida”. Algumas das melhorias já vinham sendo testadas por um grupo de usuários e agora serão liberadas para todos.

Uma delas é o Remix para fotos, que possibilitará utilizar imagens públicas do feed em novas criações. Antes disponível apenas com vídeos, o recurso permite responder a um determinado conteúdo remixando a imagem original.

Leia mais…

O Twitter anunciou nessa quarta-feira (20) novos recursos e ferramentas para auxiliar no consumo de conteúdos sobre as Eleições 2022. A estratégia visa permitir conversas na plataforma de maneira “segura, consciente e informada”. Segundo a empresa, somente no primeiro semestre, foram publicados mais de 44 milhões de tweets relacionados ao tema no Brasil.

A primeira novidade lançada é a aba exclusiva “Eleições 2022” no menu Explorar, que será atualizada frequentemente com conteúdos de curadoria do Twitter, cuja função é facilitar o acesso à informação de qualidade, apresentando conteúdos de diferentes fontes confiáveis. A seção ainda inclui Moments com assuntos em destaque no momento, listas de perfis de fontes confiáveis e gráficos com dados das conversas sobre as eleições, atualizados semanalmente.

Leia mais…

Na manhã de quinta-feira (15), a rainha do pop, Beyoncé, anunciou uma parceria com o TikTok através de uma compilação de vídeos dos seus fãs dançando o single “Break My Soul”, considerado o hino dos desempregados da pandemia — e também dos empregados insatisfeitos —, ou seja, muita gente.

A artista, que é recordista absoluta em maior número de prêmios Grammy já conquistados por qualquer cantor, homem ou mulher, deixou um recado para os seus fãs na plataforma de compartilhamento de vídeos curtos: “Ver vocês soltarem o rebolado me deixou tão feliz! Muito obrigado por todo o amor por BREAK MY SOUL! – Amor B”, escreveu ela.

Leia mais…

O Instagram começou oficialmente a testar seu novo Marketplace para criadores de conteúdo. O hub é uma forma de facilitar o contato entre marcas e influenciadores para fechar parcerias e campanhas.

As marcas que usarem essa nova ferramenta do Instagram poderão filtrar os criadores por sexo, idade, número de seguidores e interesses, demografia do público engajado, entre outras opções. Também será possível ver os influenciadores que manifestaram interesse em trabalhar com elas por meio de uma guia “criadores interessados”, ver quem marcou as empresas, seguir essas pessoas, e até adicionar criadores em listas salvas.

Leia mais…

O que é algoritmo? Essa é uma pergunta que muitas pessoas fazem, mas nem todos sabem a resposta. Um algoritmo, de forma simples, é um conjunto de instruções que determinam a sequência de operações a serem realizadas por um computador.

Ele está por trás de todos os processos executados pelo nosso querido amigo eletrônico e tem a capacidade de resolver problemas complexos em fração de segundos. Ou seja, um algoritmo é a base para a programação de computadores.

Como já mencionado, os algoritmos são responsáveis por resolver problemas. Para isso, eles utilizam uma entrada (dados fornecidos pelo usuário) e, a partir dela, processam esses dados para fornecer uma saída (resultado do problema).

Por isso, podemos dizer que os algoritmos são como fórmulas matemáticas: recebem um conjunto de números e/ou variáveis e, a partir daí, encontram o resultado.

Existem diversos tipos de algoritmos, cada um com suas particularidades. Alguns são utilizados para criptografia, outros para busca e ordenação de dados, e há ainda os que são responsáveis pelo funcionamento de redes neurais.

Apesar de toda sua complexidade, é importante lembrar que os algoritmos são construídos por seres humanos e, como tal, podem conter erros. Por isso, é fundamental testá-los antes de colocá-los em prática.

O que é algoritmo na internet?

Na internet, os algoritmos são responsáveis por processar grandes volumes de informações em tempo recorde. Eles são utilizados, por exemplo, para classificar conteúdos em redes sociais, fazer buscas mais eficientes ou criar recomendações personalizadas.

Para entender como os algoritmos funcionam na internet, é importante antes conhecer o conceito de Big Data. Big Data é a expressão utilizada para definir grandes volumes de dados que precisam ser processados de forma rápida e eficiente.

O que é algoritmo
Algoritmo ajuda a lidar com grande volume de dados. Imagem: DC Studio / Shutterstock

Imagine, por exemplo, um site de notícias que precisa analisar milhares de artigos publicados diariamente para classificá-los em categorias e entregá-los aos usuários. Para fazer isso, é necessário um algoritmo que seja capaz de processar essa quantidade de informações em tempo real.

Como funcionam os algoritmos?

Os algoritmos são construídos a partir de um conjunto de regras pré-definidas. Essas regras são utilizadas pelo computador para processar os dados e encontrar a solução para o problema.

Por exemplo, imagine que você precisa fazer uma busca por um determinado termo em um site de notícias. Para isso, o algoritmo utilizará as regras pré-definidas para analisar todos os conteúdos publicados no site e encontrar aqueles que correspondem ao seu critério de busca.

Quais são as vantagens de usar um algoritmo a seu favor?

Os algoritmos são extremamente eficientes e podem processar grandes volumes de informações em tempo recorde. Além disso, eles são capazes de tomar decisões complexas com base em regras pré-definidas. Assim, os algoritmos são ferramentas extremamente úteis para a tomada de decisões em diversos campos, como Ciência, Medicina e Finanças.

1. Automação

Os algoritmos são extremamente úteis para a automação de tarefas. Isso significa que eles podem executar determinadas tarefas de forma mais eficiente do que seres humanos.

Por exemplo, um algoritmo pode analisar uma grande quantidade de dados em busca de padrões ou erros. Dessa forma, é possível identificar problemas que seriam imperceptíveis para seres humanos.

Os algoritmos também são úteis para a criação de modelos matemáticos e estatísticos. Esses modelos podem ser utilizados, por exemplo, para prever o comportamento de um determinado grupo de pessoas ou para simular diversos cenários.

2. Previsão de tendências

Outra vantagem dos algoritmos é a sua capacidade de prever tendências. Isso significa que eles podem analisar grandes volumes de dados para identificar padrões ou comportamentos que se repetem com frequência.

Dessa forma, é possível fazer previsões acerca do comportamento de determinados grupos ou sobre o desempenho de determinadas ações.

Os algoritmos também são úteis para a criação de modelos matemáticos e estatísticos. Esses modelos podem ser utilizados, por exemplo, para prever o comportamento de um determinado grupo de pessoas ou para simular diversos cenários.

3. Mediação

Os algoritmos também podem ser utilizados como mediadores em conflitos. Isso significa que eles são capazes de analisar o comportamento de diversas pessoas e chegar a uma solução que seja satisfatória para todas elas.

Dessa forma, os algoritmos são ferramentas extremamente úteis para a mediação de conflitos em diversos campos, como Ciência, Medicina e Finanças.

Qual é a importância dos algoritmos para estratégias de marketing digital?

Os algoritmos são ferramentas extremamente úteis para a criação de estratégias de marketing digital. Isso significa que eles podem ser utilizados, por exemplo, para criar campanhas publicitárias mais eficientes ou para otimizar o posicionamento de um site nos resultados de busca.

O que é algoritmo na internet
Alguns dos benefícios do algoritmo para marketing digital são melhores campanhas publicitárias e análise do comportamento dos usuários. Imagem: 13_Phunkod / Shutterstock

Além disso, os algoritmos também podem ser utilizados para analisar o comportamento dos usuários e identificar as melhores maneiras de atrair e converter leads.

Dessa forma, é possível afirmar que os algoritmos são ferramentas extremamente úteis para qualquer estratégia de marketing digital.

Quais são as desvantagens de usar um algoritmo?

Uma das principais desvantagens de usar um algoritmo é a possibilidade de erros. Como os algoritmos são construídos por seres humanos, eles podem conter falhas que podem levar a resultados incorretos. Por isso, é importante testar os algoritmos antes de colocá-los em prática.

Além disso, os algoritmos são cada vez mais utilizados para tomar decisões complexas. Isso pode levar a problemas, pois os algoritmos são construídos com base em regras pré-definidas e, portanto, não podem considerar todas as nuances de uma situação.

Dessa forma, é importante usar os algoritmos com cautela e sempre lembrar que eles são apenas uma ferramenta, e não uma solução definitiva para todos os problemas.

Como são utilizados os algoritmos na internet?

Os algoritmos são utilizados na internet para a tomada de decisões em diversos campos, como Ciência, Medicina e Finanças.

Algoritmo do Google

O Google utiliza um algoritmo chamado PageRank para classificar os resultados da busca. Esse algoritmo analisa a relevância e a popularidade das páginas na internet.

Além do PageRank, o Google utiliza outros algoritmos para classificar os resultados da busca, como o Hummingbird e o RankBrain. Esses algoritmos analisam a qualidade do conteúdo das páginas na internet.

Outro algoritmo utilizado pelo Google é o Panda. Esse algoritmo analisa a qualidade do conteúdo das páginas na internet e puni aquelas que não oferecem um conteúdo de qualidade.

Entenda como funcionam os algoritmos do Google
O Google usa diversos algoritmos para retornar resultados próximos ao termo buscado. Imagem: Fonstra / Shutterstock

O Google também utiliza um algoritmo chamado Pigeon para classificar os resultados da busca. Esse algoritmo analisa a proximidade das páginas na internet.

Esses são apenas alguns dos algoritmos utilizados pelo Google. Além dos algoritmos já mencionados, o Google também utiliza outros algoritmos para classificar os resultados da busca.

Os algoritmos do Google são constantemente atualizados. Dessa forma, é possível garantir que os resultados da busca sejam sempre relevantes e de qualidade.

Algoritmo do Facebook

O Facebook utiliza um algoritmo chamado EdgeRank para classificar os conteúdos na timeline de seus usuários. Esse algoritmo analisa a relevância e a popularidade dos conteúdos nas páginas na internet.

Além do EdgeRank, o Facebook utiliza outros algoritmos para classificar os conteúdos nas páginas na internet. Esses algoritmos analisam a qualidade do conteúdo das páginas na internet para garantir a relevância delas.

Algoritmo do Twitter

O Twitter utiliza um algoritmo chamado Best Time to Tweet para determinar o melhor momento para enviar os tweets. Esse algoritmo analisa a atividade dos seguidores e determina o melhor momento para enviar os tweets. Dessa forma, é possível garantir que os tweets sejam vistos pelo maior número de pessoas possível.

Além do Best Time to Tweet, o Twitter utiliza outros algoritmos para classificar os tweets. Esses algoritmos analisam a qualidade do conteúdo dos tweets.

Primeiro algoritmo criado

O primeiro algoritmo conhecido foi criado por Ada Lovelace, em 1843. Ada era filha do poeta Lord Byron e uma das primeiras mulheres a se interessar pela computação. Após estudar o projeto de Charles Babbage para construir um “computador” mecânico, ela percebeu que esse dispositivo seria capaz de fazer muito mais do que apenas calcular.

Ao analisar o projeto de Babbage, Ada escreveu um programa para ele, que era capaz de produzir uma sequência de números semelhante a uma tabuada. Apesar de simples, esse programa demonstrou o enorme potencial dos computadores e marcou o início da era da computação.

Desde então, os algoritmos evoluíram muito e hoje são capazes de resolver problemas extremamente complexos. No entanto, ainda existem muitos desafios a serem superados e novas fronteiras a serem exploradas. Quem sabe, um dia, os algoritmos serão capazes de resolver problemas que ainda nem imaginamos.

Algoritmos em computadores quânticos

Uma das áreas de pesquisa mais promissoras no campo da computação é a utilização de algoritmos em computadores quânticos. Esses dispositivos são capazes de realizar cálculos extremamente complexos e, por isso, podem ser úteis para resolver problemas que ainda não temos soluções.

No entanto, esses computadores ainda são muito caros e pouco acessíveis. Além disso, os algoritmos para esses dispositivos são ainda mais complexos do que os algoritmos convencionais. Por isso, a utilização de computadores quânticos ainda é limitada a alguns laboratórios de pesquisa.

Apesar das dificuldades, acredito que a utilização de algoritmos em computadores quânticos pode trazer muitas soluções para problemas atuais. Espero que, com o tempo, esses dispositivos sejam cada vez mais acessíveis e possam ser usados para resolver diversos problemas.

Algoritmos famosos

Os algoritmos são responsáveis por diversas tarefas importantes, como criptografia, busca e ordenação de dados. No entanto, alguns algoritmos se destacam pelo seu impacto na sociedade.

Um exemplo é o algoritmo de Busca em Largura (BFS), que foi utilizado pelo Google para indexar a internet. Outro exemplo é o Algoritmo de Ordenação Quicksort, que é extremamente eficiente e é utilizado por diversos sites para ordenar os resultados das pesquisas.

O algoritmo de Busca em Largura (BFS) é um dos algoritmos mais famosos. Ele foi desenvolvido no início da década de 1960 e, desde então, tem sido utilizado para indexar a internet. O BFS é responsável por percorrer todos os nós de um grafo e armazenar as informações em um banco de dados. Essas informações são posteriormente utilizadas pelo Google para fornecer os resultados das pesquisas.

O Algoritmo de Ordenação Quicksort é outro algoritmo famoso. Ele foi desenvolvido no início da década de 1970 e, desde então, tem sido utilizado por diversos sites para ordenar os resultados das pesquisas.

O Quicksort é extremamente eficiente e pode ser implementado de diversas maneiras. Um dos seus principais atrativos é a sua simplicidade: o algoritmo pode ser facilmente compreendido e implementado por qualquer pessoa.

Leia também:

Conclusão

Os algoritmos são extremamente importantes para a computação. Eles são responsáveis por diversas tarefas, como criptografia, busca e ordenação de dados.

Além disso, os algoritmos também têm um grande impacto na sociedade, como o algoritmo de Busca em Largura (BFS), que foi utilizado pelo Google para indexar a internet.

No entanto, os algoritmos ainda enfrentam diversos desafios, como a complexidade dos algoritmos para computadores quânticos.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post O que é algoritmo e como ele é utilizado na internet? apareceu primeiro em Olhar Digital.

O TikTok divulgou, nesta quinta-feira (30), o Relatório de aplicação das Diretrizes da Comunidade do primeiro trimestre de 2022. Segundo dados do relatório, entre janeiro e março, mais de 20 milhões de contas foram removidas da plataforma por suspeita de pertencerem a menores de 13 anos. No último trimestre de 2021, esse número ultrapassou 15 milhões.

O TikTok ainda baniu mais de 102,3 milhões de vídeos entre janeiro e março de 2022O TikTok ainda baniu mais de 102,3 milhões de vídeos entre janeiro e março de 2022

Leia mais…