Auto Added by WPeMatico

Trabalhadores de um armazém da Amazon em Albany, nos Estados Unidos, abriram petição para uma eleição sindical no Conselho Nacional de Relações Trabalhistas (NLRB), informou o próprio órgão ao The Verge. Os funcionários pedem que a unidade de Albany tenha uma organização sindical.

Em abril, um grupo de trabalhadores da Staten Island ganhou uma votação para sindicalizar o armazém JFK8. Porém não conseguiu avançar com a sindicalização no armazém LDJ5 também em Staten Island no mês de maio.

Leia mais:

Esse primeiro passo motivou o grupo de funcionários de Albany a pedir a realização de um conselho sindical. Cerca de 400 funcionários do armazém estão sendo organizados pelo Sindicato Trabalhista da Amazon (ALU na sigla em inglês), o mesmo que organizou as votações do armazém de Staten Island. Para a aprovação do pedido é necessário que 30% dos funcionários votem a favor da petição.

O National Labor Relations Board (NLRB) funciona como um órgão de justiça independente dos Estados Unidos e suas ações são focadas em organizações trabalhistas como sindicatos. Caso o NLRB aprove o pedido dos funcionários de Albany essa será a quarta votação relacionada a sindicatos apenas neste ano.

amazon, funcionário etiquetando produto
Para que a petição avance é necessária a votação a favor de pelo menos 30% dos funcionários. (Imagem: Frederic Legrand – COMEO)

A Amazon tem resistido à aprovação da sindicalização nos armazéns alegando que o processo de organização trabalhista realizado por sindicatos são lentos e burocráticos, conforme falou o CEO Andy Jassy.

“Nossos funcionários têm a opção de aderir ou não a um sindicato”, disse Paul Flanigan, porta-voz da Amazon, em entrevista ao The Verge. “Eles sempre têm. Como empresa, não achamos que os sindicatos sejam a melhor resposta para nossos funcionários. Nosso foco continua sendo trabalhar diretamente com nossa equipe para continuar fazendo da Amazon um ótimo lugar para trabalhar”.

Gerentes da Amazon são demitidos após liderarem movimento sindical nos EUA

A Amazon demitiu pelo menos seis gerentes do armazém de Staten Island que estavam liderando o movimento sindical na unidade. Após a vitória nas urnas, muitos deles viraram verdadeiras celebridades, inclusive recebendo o apoio de vários políticos tanto de Nova York quanto de outras cidades. Os ex-colaboradores estavam à frente do Sindicato dos Trabalhadores da Amazon, o primeiro formado na história da gigante da tecnologia.    

Segundo os perfis dos demitidos no LinkedIn, alguns eram veteranos da Amazon e tinham mais de seis anos de casa. Eles lutavam por melhores condições de trabalho, principalmente em relação ao cumprimento de protocolos de saúde e segurança, além de reajustes salariais. 

Os líderes sindicais também tinham na pauta de negociação reivindicações para cobrar o pagamento de horas extras e contrárias às constantes pressões que os trabalhadores sofrem para atingirem as metas da empresa.  

Segundo a porta-voz da Amazon, Kelly Nantel, as demissões são resultado de um projeto de mudança na gestão e de contínua busca por melhorias. 

“Parte de nossa cultura na Amazon é melhorar continuamente, e acreditamos que é importante reservar um tempo para analisar se estamos fazendo o melhor que podemos para nossa equipe”, disse.

Imagem: max.ku/Shutterstock.com

Com informações de The Verge, Wall Street Journal e The New York Times

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Funcionários da Amazon pedem sindicalização apareceu primeiro em Olhar Digital.

As capitais Curitiba (PR), Goiânia (GO) e Salvador (BA) começaram a operar o sinal de 5G puro, ou Standalone(SA) nesta terça-feira (16). 

As três cidades se juntam a Brasília – a primeira cidade a transmitir o sinal 5G puro – Porto Alegre, João Pessoa, Belo Horizonte e São Paulo.

Leia também:

Com o inicio da transmissão do novo sinal de rede móvel, as operadoras TIM, Claro e Vivo divulgaram os bairros de cobertura na capital paranaense. Confira a seguir.

TIM

A TIM informou que já está transmitindo o sinal 5G em TODOS os bairros da cidade.

A cobertura inicial é semelhante ao que a operadora realizou no estado de São Paulo, que iniciou a transmissão da rede móvel atendendo a todos os bairros da capital paulista.

Confira a lista completa de bairros a seguir:

“Curitiba foi escolhida para ser a capital brasileira no desenvolvimento do projeto ‘Cidade 5G’, em que trabalhamos o conceito de smart city a partir da implementação da nova rede. O 5G é um diferencial importante em iniciativas de segurança e mobilidade, por exemplo, e já estamos realizando diversos testes para trazer novas soluções para a capital do Paraná”, disse Alberto Griselli, CEO da TIM Brasil.

Rede 5G utiliza uma frequência de 3,5GHz para operar o sinal. Esse núcleo exclusivo garante que o 5G puro tenha menos latência . Imagem: Fit Ztudio/ Shutterstock

Claro

A operadora informou que irá realizar transmitir o sinal 5G em apenas 6 bairros nessa fase inicial, confira:

  • Água Verde
  • Batel
  • Bigorrilho
  • Centro
  • Jardim Botânico Portão

Vivo

A Vivo começa a fase inicial de transmissão em Curitiba com cobertura em 14 bairros:

  • Água Verde
  • Alto da Glória
  • Alto da rua XV
  • Batel
  • Bigorrilho
  • Centro
  • Centro Cívico
  • Cristo Rei
  • Jardim Botânico
  • Portão
  • Prado Velho
  • Rebouças
  • São Francisco
  • Vila Izabel.

Imagem: Vitoriano Junior/Shutterstock.com

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post 5G começa a ser transmitido em Curitiba; confira os bairros de cobertura pela TIM, Claro e Vivo apareceu primeiro em Olhar Digital.

Segundo a Snap Inc, após o lançamento do Snapchat+ em junho, a controladora do aplicativo e rede social Snapchat alcançou 1 milhão de assinantes para sua assinatura no serviço premium da empresa.

Outras organizações de redes sociais como o Snap, Twitter e Meta Platforms, que consegue grande parte da receita com venda de publicidade digital, estão com problemas no mercado de anúncios, pois essa rede está muito fraca por causa da inflação recorde, fazendo com que as marcas reinem em seus gastos com marketing.

Leia mais:

Em julho de 2022, as ações do Snap diminuíram cerca de 25% depois do pequeno resultado no segundo trimestre, já que eles sofreram com uma pouca demanda de publicidade.

Evan Spiegel, presidente-executivo, informou que a empresa trabalhará para acelerar o crescimento da receita, em parte por meio de novas fontes de receita.

Atualmente, o Snapchat+ custa US$ 3,99 por mês nos Estados Unidos e possibilita o acesso a 11 recursos exclusivos que ainda não estão disponíveis para todos os usuários. 

Além disso, o Snapchat anunciou mais quatro novos recursos que incluem novos designs de ícones de aplicativos e a capacidade de os assinantes terem suas mensagens mais visíveis para celebridades no Snapchat. 

Snapchat
Imagem: Ink Drop/Shutterstock

Quem é assinante do Snapchat+ também pode usar o aplicativo em desktops. De acordo com o Snapchat, esse recurso de assinatura paga agora está se expandindo para mais países, incluindo Arábia Saudita, Índia e Egito, para um total de 25 mercados.

Anteriormente, o Twitter também lançou um produto de assinatura de US$ 4,99 por mês chamado Twitter Blue. Por outro lado, o Facebook e Instagram não oferecem assinaturas pagas até o momento.

Via: Reuters

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Snapchat+ atinge 1 milhão de assinantes premium apareceu primeiro em Olhar Digital.

Recentemente a AMD anunciou seu novo processador Ryzen 7000 de última geração. Com isso, a empresa acabou de divulgar que o lançamento será no dia 29 de agosto e terá transmissão pelo YouTube.

Antes de mais nada, as informações que já sabemos sobre os processadores Ryzen 7000 é que são os primeiros chips de PC baseados em um processador de 5 nanômetros. Ainda mais, eles são também os primeiros chips de desktop AMD a ultrapassar 5 GHz e sua plataforma de placa-mãe AM5 é a primeira da AMD a suportar DDR5 e PCIe 5.0 fora da caixa, isso dependendo de qual placa-mãe você comprar.

Leia mais:

É importante ressaltar que para acompanhar os lançamentos da AMD, será necessário uma troca de placa-mãe, pois a AMD está quebrando a compatibilidade com a plataforma AM4 de longa duração e abandonando os pinos da CPU. 

Se por acaso você não acompanhar todas as novidades da AMD, saiba que esses serão os primeiros chips de desktop da empresa desde sua popular série Ryzen 5000, já que o Ryzen 6000 era apenas para notebooks e outros aparelhos móveis. 

Porém, com esse lançamento, a AMD pretende lançar alguns chips Ryzen 7000 para “laptops para jogos extremos” pequenos e leves já no próximo ano.

AMD realizará um evento de lançamento para seus processadores Ryzen 7000 este mês
Imagem: Tester128/Shutterstock

AMD mostra seus chips série Ryzen 7000 rodando a 5,5 GHz

Na Computex 2022 desta terça-feira (16), a AMD deu detalhes sobre seus novos chips série Ryzen 7000 para desktops. Por enquanto, a companhia não deu informações exatas sobre os SKUs dos novos chips, mas mencionou vários recursos importantes e detalhes sobre placas-mãe.

Os chips Ryzen 7000 serão baseados na arquitetura Zen 4 de 5 nm da AMD. E ainda terão o dobro do cache L2 por núcleo, passando de 512 KB por núcleo para 1 MB. A empresa afirma que o desempenho de thread único melhorou mais de 15% para as versões passadas.

Ainda segundo a empresa, os novos processadores vão oferecer velocidades de clock de mais de 5 GHz para jogos. Em uma demonstração rodando Ghostwire: Tokyo, um processador não identificado de 16 núcleos da série 7000 atingiu velocidades de clock de até 5,5 GHz. Rodando uma carga de trabalho de todos os núcleos do Blender, o novo chip mostrou tempo de renderização 30% mais rápido em comparação com o Core i9-12900K.

Via: The Verge

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post AMD realizará um evento de lançamento para seus processadores Ryzen 7000 apareceu primeiro em Olhar Digital.

Pode até não parecer verdade, mas após um estudo da Vanarama, foi analisado que usuários estão gastando milhões de dólares em NFTs relacionados a carros

E o que isso quer dizer? Quem compra carros de NFT tem direitos a renderização digital dos veículos, como por exemplo, visualizá-lo e baixá-lo em seu computador, porém essas pessoas nunca conseguirão encostar uma única vez no automóvel.

Leia mais:

E segundo análises, foi comprovado que usuários estão consumindo ainda mais carros em versões NFT do que em veículos reais, pagando ainda mais caro em seus modelos digitais.

Confira agora alguns exemplos de carros em NFT e seus respectivos valores:

1. Nissan GT-R

Uma versão NFT  3D do carro esportivo Nissan GT-R foi leiloada por mais de US$ 2,3 milhões, o que significa 10 vezes o valor real do automóvel, que gira em torno de US$ 200.000.

Crédito Imagem: Nissan Canadá

2. Um vídeo de um Lamborghini explodindo

O carro Lamborghini Huracan está sendo vendido por aproximadamente US$ 200.000, porém, alguns consumidores pagaram $ 250.000 em um vídeo desse veículo que foi estourado em pedaços e vendido.

Segundo Shl0ms, artista da obra, sua intenção não era obter lucro e sim realizar uma espécie de protesto contra a “cultura criptográfica”.

3. DeLorean DMC-12

Antes de mais nada, para quem é fã dos filmes ‘De Volta para o Futur’o vai se animar com essa ideia. O famoso viajante no tempo DeLorean está sendo vendido por cerca de US$ 50.000. Em contrapartida, o mesmo carro em versão NFT custa US$ 183.000.

Crédito Imagem: DeLorean Motor Company

4. Logotipo do homem do carro

Por fim, esse aqui nem a forma 3D possui, apenas a 2D. É um NFT relacionado a carros mais caros, atualmente custando US$ 8.562.450. Ao invés disso, é possível adquirir um Aston Martin DB5 original, que é um dos carros clássicos mais procurados existentes, por US$ 6,9 milhões e ainda ter dinheiro de sobra.

Mas então, você compraria um carro NFT? Trocaria o seu bom e velho veículo real por versões 3D? Fica aí o questionamento.

Via: The Next Web

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Fãs de criptomoedas estão pagando mais por carros NFTs do que por veículos reais apareceu primeiro em Olhar Digital.

A Apple pode estar tomando novas medidas para expandir anúncios no Iphone e Ipad para impulsionar ainda mais seu setor de publicidade.

Atualmente a Apple já conta com anúncios em seus próprios aplicativos como App Store, News e Stocks. Porém, de acordo com Mark Gurman, da Bloomberg, a empresa teria ambições de ampliar os anúncios para outros aplicativos como o Maps, Apple Books e Apple Podcasts.

Leia mais:

As evidências são para essa mudança de estratégia por causa da promoção da equipe de publicidade da Apple que ganhou uma posição no departamento de serviços da empresa. 

Durante a divulgação de negócios da empresa, o vice-presidente do setor de Anúncios em Plataformas da Apple, Todd Teresi, disse que a receita por anúncios estava em aproximadamente US$4 bilhões, o que ele desejaria aumentar significativamente.

Com essa ambição de aumentar ainda mais sua receita por anúncios, a empresa deve reforçar publicidades no seu serviço de streaming, Apple TV+, o que poderia levar o serviço a contar com diferentes planos mais baratos – estratégia que tem sido aplicada, ou estudada, por diversas concorrentes como HBO Max, Netflix, Discovery e Disney+.

Essas possíveis mudanças relacionadas ao aumento de anúncios podem significar mudanças negativas ao usuário que escolhe a marca justamente pelo design simples e limpo dos softwares da empresa. 

Anúncios de busca da Apple na App Store. Crédito: Mark Gurman/ Bloomberg

Apple Tracking 

Com o Apple Tracking Transparency, a marca permitiu que os usuários decidam se os aplicativos podem ou não rastreá-los ao usar apps e sites. O recurso prejudicou, por exemplo, profissionais de marketing que precisam coletar dados para exibir anúncios de acordo com o perfil do consumidor.

Bigtechs como Meta e Snapchat reclamaram do recurso pois além de desmonetizar publicidades ele impede que os apps façam a segmentação e métrica de seus anúncios no iOS. Com a estratégia, a Apple passou a cobrar dos desenvolvedores de aplicativos para que os mesmos sejam promovidos na App Store.

Lior Eldan, diretor de operações da Moburst, agência de marketing digital, disse à Reuters que a medida da Apple fez com que clientes passassem a gastar de 3 a 4 vezes mais com anúncios nos aparelhos da companhia. E ainda que relatou que a eficácia de anúncios em outras plataformas foi extremamente afetada pela proprietária dos iPhones.

“Vimos aumentos dramáticos nos orçamentos dos anúncios de busca da Apple após as mudanças de privacidade”, disse Eldan.

Com informações de Bloomberg e Reuters

Imagem: Daniel Constante/Shutterstock.com

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Apple pode aumentar anúncios em Iphones e Ipads apareceu primeiro em Olhar Digital.

Nesta segunda-feira (15), a Porsche divulgou que assinou um contrato de 25 anos de duração com a empresa de energia Cherry Street Energy. Essa parceria é para produzir e controlar uma microrrede solar em Atlanta, nos Estados Unidos.

A Cherry Street Energy é a maior fornecedora de energia solar não utilitária do estado americano da Geórgia. E com isso a empresa será dona e operará essa rede, vendendo a energia para a Porsche.

Leia mais:

Como a Porsche está aumentando significativamente sua pegada One Porsche Drive nos próximos anos, os painéis solares serão instalados em cima de prédios novos e antigos, em cima de áreas de teste de pista e também em uma passarela de garagem. 

No geral, a Cherry Street Energy estima que a rede gerará cerca de 2.050 megawatts-hora de eletricidade por ano, e sendo assim, representará “uma parcela significativa” das necessidades anuais de energia do local, de acordo com a empresa de automóveis esportivos.

Porsche energia solar
Imagem: Fit Ztudio/Shutterstock

Vale ressaltar que produzir muita energia solar também pode causar um grande impacto na poluição. Segundo um comunicado da empresa de automóveis, a utilização desta nova microrrede diminuirá cerca 3,2 milhões de libras em gastos de emissões de dióxido de carbono por ano. 

Uma das metas da Porsche é ser neutra em carbono em toda a sua cadeia de valor até 2030. A empresa também usa concreto de baixo carbono e outras práticas sustentáveis ​​em sua sede, incluindo paisagismo nativo e reciclagem de água. Sua mais recente expansão de campus visa a certificação LEED Gold, e também é a segunda classificação mais alta na estrutura de construção sustentável.

Via: CNET

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Porsche assina contrato de 25 anos com empresa da energia solar apareceu primeiro em Olhar Digital.

De acordo com dados do Banco Central (BC), o número de chaves PIX cadastradas no Brasil já ultrapassou o tamanho da população do país. Conforme divulgado pelo G1, até julho deste ano foram registradas 478 milhões de chaves, duas vezes mais que os 214,9 milhões de brasileiros

Segundo o BC, 95% das chaves são de pessoas físicas e o tipo preferido é o aleatório, com 39,8% do total. O ranking continua com o CPF (22,7%), número de celular (21%) e endereço de e-mail (14,7%). O tipo de transferência também já desbanca os métodos antigos, como cartão pré-pago, transferências intrabancárias (se processam entre contas abertas na mesma instituição) e débito direto. 

Número de chaves PIX cadastradas já é o dobro da quantidade de brasileiros. Imagem: Brenda Rocha – Blossom / Shutterstock.com.

A chave PIX aleatória, a queridinha dos brasileiros conforme pesquisa, é uma combinação de caracteres gerada aleatoriamente para você receber dinheiro sem precisar compartilhar seus dados bancários ou informações pessoais com pessoas desconhecidas. Assim, acaba se tornando uma opção mais segura. 

Desenvolvido em 2018, o PIX foi lançado em novembro de 2020 e de lá para cá o número de usuários cadastrados triplicou – passando de 41 mil para 131 mil. A adesão às funcionalidades PIX Saque e o PIX Troco, que foram lançadas em novembro de 2021, ainda é mais baixa na comparação com o total de transações, mas também vem crescendo.   

Em julho deste ano, o sistema movimentou R$ 933 bilhões em mais de 2 trilhões de transações. No mesmo período as modalidades de Saque e Troco já alcançaram 270 mil transações. 

Leia mais! 

Apesar da expansão e avanço do sistema financeiro, novos riscos também acabam surgindo. Na última segunda-feira (8), a Superintendência Regional da Polícia Federal em Pernambuco emitiu um alerta sobre um novo golpe que mistura WhatsApp, PicPay e o PIX.

Os criminosos estão utilizando o app de mensagens fingindo ser a carteira digital do PicPay com a promessa de transferir R$ 200 pelo PIX. Confira detalhes do caso aqui! 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Número de chaves PIX cadastradas já é o dobro da quantidade de brasileiros apareceu primeiro em Olhar Digital.

A fome da Apple por startups pode seguir em uma queda bastante acentuada em 2022, seguindo quase os mesmos passos do ano passado. Esta é a previsão de Mark Gurman em sua newsletter Power On, da Bloomberg. Em 2022 a empresa da maçã deve gastar cerca de 11% do que já colocou em companhias em 2020.

O mercado funciona mais ou menos assim, valendo para além das empresas de tecnologia: quando uma marca é bastante grande, ela tende a comprar companhias muito menores e que criam novos recursos interessantes, ou então alguma não tão pequena e que tem algo importante.

Leia também

O Google vive fazendo isso e mata serviços como foi com o Bump, ou incorpora propriedade intelectual, como fez com a Motorola. A Apple vem fazendo mais ou menos a mesma coisa, como quando a empresa da maçã trouxe para dentro de casa a responsável pela Siri em 2010 e os nomes que criaram o reconhecimento facial do Face ID logo depois – indo até o Shazam, para reconhecer músicas diretamente pelo iOS.

Apple já gastou quase US$ 4 bilhões em aquisições

A fome da Apple por empresas já foi grande, como em 2014 quando gastou US$ 3,8 bilhões em aquisições, com o número caindo e voltando a crescer entre 2018 e 2020, quando assinou cheques somados de US$ 721 milhões e US$ 1,5 bilhão, respectivamente. Desde então as compras praticamente foram suspensas.

Em 2021 a Apple comprou apenas uma empresa (a Primephonic) por US$ 33 milhões e em 2022 o número continua baixo, colocando duas companhias para dentro com cheques somados de US$ 169 milhões – ao menos neste ano Tim Cook já trouxe o dobro de empresas de 2021 e gastou mais de 5 vezes o valor daquele ano, olhe só.

Mark Gurman não soma o que a Apple vem gastando no mundo do streaming, em especial para o Apple TV+ que vem comprando produções e a distribuição de muito conteúdo, incluindo a recente aquisição dos direitos de transmissão dos campeonatos de baseball e futebol dos Estados Unidos.

A menor quantidade de compras não significa problemas financeiros para a Apple, pois no último trimestre fiscal, com informações publicadas em julho deste ano, a empresa da maçã lucrou US$ 19,4 bilhões. Este número caiu quando comparado com o anúncio do período anterior, mas a receita foi recorde ao marcar US$ 83 bilhões no final de junho.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Apple desacelera compras de startups, mas já gastou 5 vezes mais que em 2021 apareceu primeiro em Olhar Digital.

A Uber anunciou que seu programa de recompensas Uber Rewards será encerrado em breve. A informação foi dada neste sábado (13) em um comunicado suscinto aos usuários por e-mail, sem explicar o por quê da alteração ou se o programa será substituído por outro.

De acordo com o cronograma informado pela empresa, os usuários poderão acumular pontos até o dia 31 de agosto. Já a troca de pontos por benefícios poderá ser feita até o dia 31 de outubro. Por fim, no dia 1º de novembro o programa será totalmente encerrado.

Leia também:

Como funciona o Uber Rewards?

O programa de recompensas da Uber funciona da seguinte forma: quanto mais viagens você faz, mais pontos ganha. Ao acumular pontos, você é enquadrado em um dos quatro níveis disponíveis: azul, ouro, platina ou diamante.

O primeiro nível é o Azul e ele é o nível padrão. O segundo, é o Ouro, que é desbloqueado com 400 pontos. O terceiro, é o Platina, alcançado a partir de 1.500 pontos. Por fim, o nível Diamante é alcançado com 4.000 pontos.

No entanto, o nível não é fixo. Durante o período de seis meses, você acumula pontos e desfruta dos benefícios daquele nível. Após o período da janela de acúmulo, os pontos zeram e o membro do programa deve acumular novos pontos.

Veja as vantagens de cada nível:

  • Ouro: motoristas com boas avaliações, suporte prioritário, escolha de recompensas e ganhar 1 ponto por cada real gasto em viagem (sendo o dobro para Uber Black e Comfort);
  • Platina: os benefícios do nível Ouro, além de proteção de preço em um trajeto e prioridade de embarque em aeroportos;
  • Diamante: os benefícios do nível Diamante, além de ganhar 4x pontos com viagens no Uber Black ou Comfort.

Atualmente, os pontos resgatáveis dão desconto de 5% em uma viagem ou 5% de cashback ao reservar um hotel no Booking.com.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Uber anuncia fim do programa de recompensas Uber Rewards apareceu primeiro em Olhar Digital.