Auto Added by WPeMatico

A Netflix anunciou recentemente uma mudança nas suas diretrizes. Durante a atualização, a gigante do streaming adicionou a seção “expressão artística” que detalha a variedade de conteúdo presente na plataforma.  

A atualização funciona como uma mensagem aos funcionários. A Netflix quer deixar claro que eles podem, eventualmente, trabalhar com conteúdos que não concordam e, se não gostarem disso, podem deixar a empresa.  

Leia também!

“Deixamos que os espectadores decidam o que é apropriado para eles, em vez de fazer com que a Netflix censure artistas ou vozes específicas”, afirma a empresa em uma parte do documento atualizado. O streaming afirmou que apoia diversidade de conteúdo “mesmo que encontremos alguns títulos contrários aos nossos próprios valores pessoais”. 

“Dependendo do seu papel, você pode precisar trabalhar em títulos que considera prejudiciais”, explica. “Se você achar difícil oferecer suporte à nossa amplitude de conteúdo, a Netflix pode não ser o melhor lugar para você.” 

Segundo o The Wall Street Journal, um porta-voz da Netflix afirmou que a empresa debateu suas novas diretrizes culturais durante 18 meses e decidiu adicionar a nova linguagem para que possíveis funcionários pudessem entender a posição da empresa e “tomar decisões mais bem informadas sobre se a Netflix é a empresa certa para eles”. 

Fachada de prédio da Netflix
Netflix altera diretrizes e convida funcionários incomodados a saírem da empresa. Imagem: Elliott Cowand Jr/Shutterstock

A crise entre a Netflix e seus funcionários pode ter tido como estopim o apoio da empresa ao comediante Dave Chappelle no ano passado após seu especial de stand-up “The Closer”. O programa presente no streaming foi acusado de transfobia. 

O caso gerou protestos em frente aos escritórios da Netflix em Los Angeles, nos Estados Unidos. Na época, Ted Sarandos, co-presidente executivo e diretor de conteúdo da Netflix, defendeu o programa de Dave Chappelle em e-mails enviados à equipe. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Netflix altera diretrizes e convida funcionários incomodados a saírem da empresa apareceu primeiro em Olhar Digital.

A Disney conseguiu diminuir as suas preocupações com a plataforma de streaming ao ganhar 7,9 milhões de novos assinantes para o seu novo Disney+ entre janeiro e março de 2022. O número foi bem acima da previsão de 5,3 milhões dada pelos analistas e a divulgação dos dados financeiros do primeiro trimestre fez com que as ações da subissem 3%.

Além disso, os famosos parques ajudaram nessa tarefa com um salto de 50% nas receitas, já que houve a retomada de atividades após o tempo parado pela pandemia. Ao todo, a companhia de entretenimento faturou US$ 19,2 bilhões nos três primeiros meses do ano, que foi um pouco abaixo da estimativa de US$ 20,03 bilhões dos analistas. 

O balanço foi bem diferente do apresentado pela Netflix, em que as ações caíram depois da empresa ter apresentado perda de cerca de 2 milhões de assinantes no primeiro trimestre.

Leia mais:

A questão é que os investidores que duvidaram do futuro desse modelo de negócio por conta dos resultados da Netlix renovaram suas esperanças por conta da Disney. Tanto que o risco para chegar a este patamar não foi pequeno, a companhia gastou US$ 1 bilhão no início do ano para adquirir todos os direitos de conteúdos Disney para ter somente em sua própria plataforma, incluindo sucessos da Marvel e da Pixar.

Agora, o serviço é a forma – e aposta – da empresa concorrer no mercado com Netflix e Amazon, conseguido atrair cada vez mais audiência. Por exemplo, lançado em novembro de 2019, oO Disney+ conta no total com 137,7 milhões de assinantes, enquanto a Netflix tem cerca de 200 milhões.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Disney+ ganha mais de 7 milhões de assinantes no período de perdas da Netflix apareceu primeiro em Olhar Digital.

Nesta segunda-feira (9), o Disney+ divulgou que ‘Demolidor’, ‘Luke Cage’, ‘Jessica Jones’, ‘Punho de Ferro’, ‘O Justiceiro’ e ‘Defensores’, as séries da Marvel produzidas originalmente pela Netflix, chegarão ao catálogo do streaming em 29 de junho, no Brasil.

Segundo a assessoria da plataforma, os filmes chegarão junto ao novo sistema de controle parental, o qual permitirá que os usuários bloqueiem conteúdos de classificação indicativa de 16 e 18 anos. A novidade fará – quando ativada – que as produções de censura maior que 14 anos sejam desbloqueadas através de códigos de quatro dígitos.

Após saírem da Netflix, as séries da extinta Marvel Television foram adicionadas ao Disney+ dos Estados Unidos e Canadá. Até agora, não havia nenhuma previsão para que os filmes ficassem disponíveis em outras plataformas de streaming.

Leia mais!

Veja os filmes da Marvel em ordem cronológica

A estreia de ‘Doutor Estranho 2’ já está fazendo sucesso e batendo recorde de bilheteria em todo mundo. O filme garante introduzir – e bagunçar – o multiverso que veem sendo construído nos últimos anos da franquia. Nisso, se tem uma coisa que a Marvel é muito boa é no quesito ‘conectar’ personagens e histórias em seus filmes e séries.

Por exemplo, desde 2008, quando lançou o primeiro ‘Homem de Ferro’, havia a preocupação em entrelaçar todas os filmes que fazem parte do Marvel Cinematic Universe (Universo Cinematográfico da Marvel). Com tantas produções, é normal se perder ou não entender a ordem cronológica dos acontecimentos.

Para saber mais, acesse a reportagem completa no Olhar Digital.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Séries da Marvel produzidas pela Netflix chegam ao Disney+; saiba a data apareceu primeiro em Olhar Digital.

Depois do sucesso nas telonas do cinemas, chegou a vez do ouriço azul mais famoso ganhar uma série só sua. Com o nome de ‘Sonic Prime’, a Netflix divulgou primeiro teaser nesta terça-feira (3). A produção estreia ainda este ano, só que não há data confirmada.

Com muita rapidez, fofura e aquela pitada do humor clássico do personagem, Sonic aparece em segundos no vídeo e já deixa uma expectativa do que pode vir. Confira o vídeo abaixo:

Leia mais!

E há mais novidades do universo de Sonic

Já que em pouco tempo, ‘Sonic 2’ se tornou a maior bilheteria de estreia para um filme baseado em videogame e com boa aceitação do público, a Paramount tem bons motivos para continuar investindo na franquia, que além de ter um terceiro longa já confirmado, pode ter uma série spin-off focada em Knuckles, o équidna.

O personagem dublado por Idris Elba, ganhou as telonas e caiu no gosto da galera. Ele começa o filme como um aliado do Dr. Robotnik (papel de Jim Carrey) e durante a trama, acaba ficando do lado de Sonic para derrotar o vilão. Já sendo amado nos games, Knuckles se mostrou um personagem importante no filme, tanto que o diretor, Jeff Fowler, revelou o desenvolvimento de uma série só para isso.

Para saber mais, acesse a reportagem completa no Olhar Digital.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Rapidez, fofura e humor: veja o teaser da série animada de ‘Sonic Prime’ apareceu primeiro em Olhar Digital.

Com saudades de como tudo começou? A atriz Millie Bobby Brown surge com o visual de cabelo raspado, o clássico de Eleven, em um novo pôster da próxima temporada de ‘Stranger Things’. A novidade foi divulgada na quarta-feira (27), pela Netflix.

O cartaz continua o suspense dado no primeiro trailer da quarta temporada, que mostrou rapidamente um momento em que uma Eleven estava com o cabelo raspado e usava seus poderes em um local que parecia ser um laboratório. Mas, até agora não se sabe ainda se foram apenas flashbacks do primeiro ano, ou se a personagem realmente terá que voltar aos experimentos da infância.

Leia mais!

Episódios de ‘Stranger Things’ custaram US$ 30 milhões cada

Cada episódio da nova temporada de ‘Stranger Things’ custou caro para produzir. De acordo com o Wall Street Journal, a Netflix gastou US$ 30 milhões por episódio. A reportagem não explicou o motivo do custo, somente apontou que os numerosos efeitos especiais que foram necessários para a série podem estar ligados a isso.

A nova temporada de ‘Stranger Things’ conta com nove episódios, sendo assim, o custo total da produção da série ficou em torno de US$ 270 milhões. O primeiro volume da quarta temporada de ‘Stranger Things’ estreia no dia 27 de maio, enquanto o segundo vem em 1º de julho.

nova temporada Stranger Things
Stranger Things
Imagem: Netflix

Para saber mais, acesse a reportagem completa no Olhar Digital.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post ‘Stranger Things’: Eleven volta com visual antigo em novo pôster da 4ª temporada apareceu primeiro em Olhar Digital.

Cada episódio da nova temporada de ‘Stranger Things’ custou caro para produzir. De acordo com o Wall Street Journal, a Netflix gastou US$ 30 milhões por episódio. A reportagem não explicou o motivo do custo, somente apontou que os numerosos efeitos especiais que foram necessários para a série podem estar ligados a isso.

A nova temporada de ‘Stranger Things’ conta com nove episódios, sendo assim, o custo total da produção da série ficou em torno de US$ 270 milhões. O primeiro volume da quarta temporada de ‘Stranger Things’ estreia no dia 27 de maio, enquanto o segundo vem em 1º de julho.

nova temporada Stranger Things
Stranger Things
Imagem: Netflix

Elenco de “Stranger Things” comenta 4ª temporada

A nova temporada chega três anos depois da 3ª temporada, que deixou grandes pontos em aberto, mistérios no ar, personagens desaparecidos, enlutados e uma grande mudança que promete separar o grupo de amigos. Agora, depois de alguns adiamentos, a primeira parte da 4ª temporada chega em maio.

Por isso, a Polygon fez uma visita virtual ao set, onde conversou com alguns dos atores principais dessa história fantástica da Netflix.

Para saber mais, acesse a reportagem completa no Olhar Digital.

Leia mais! 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Episódios de ‘Stranger Things’ custaram US$ 30 milhões cada apareceu primeiro em Olhar Digital.

O diretor e roteirista Hwang Dong-hyuk, responsável pela criação da série ‘Round 6’, que fez sucesso em todo mundo, revelou que dois personagens importantes vão retornar na segunda temporada. Em uma entrevista para o Deadline, ele disse os primeiros detalhes da continuação da saga.

“Gi-hun, com certeza. Ele vai voltar, e eu acredito que o Front Man também”, comentou. O primeiro nome citado é o do protagonista da série, interpretado por Lee Jung-jae, que consegue sobreviver aos jogos mortais no final da temporada. Enquanto o segundo é o do vilão, vivido por Lee Byung-hun, que comanda os jogos.

round 6 violento
Divulgação/Netflix

Sobre o repercussão positiva de ‘Round 6’, ele disse espera que a produção “abra as portas” para que outros conteúdos dos demais países também façam sucesso no mercado norte-americano: “Deem uma chance a esses filmes e séries, leiam as legendas. Estamos esperando por essa oportunidade”.

Além disso, Hwang comentou que sempre pretende incluir temas sociais e políticos pois é “impossível não considerar a polarização política, as dificuldades culturais e mesmo as mudanças climáticas” que estão acontecendo em todos os lugares. “Como artista, serei forçado a continuar observando e criticando esses tópicos”, concluiu.

Leia mais! 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Criador de ‘Round 6’ revela quais personagens voltarão na 2ª temporada apareceu primeiro em Olhar Digital.

A Netflix adaptou a franquia de jogos ‘The Witcher ‘ em uma série que conquistou pessoas do mundo inteiro. Agora, durante a produção da terceira temporada da trama da plataforma de streaming, a primeira foto oficial do set foi revelada. 

De acordo com o Deadline, a imagem é do primeiro dia de filmagens e traz Geralt (papel de Henry Cavill), ao lado de Yennefer de Vengerberg (interpretada por Anya Charlotra) e da Princesa Cirillia de Cintra (vivida pela atriz Freya Allan).

A sinopse oficial da Netflix diz que a terceira temporada de ‘The Witcher’ mostrará monges, monarcas e monstros do Continente disputando a captura da princesa, enquanto Geralt segue com a grande missão de proteger a jovem a qualquer custo.

As duas temporadas anteriores de ‘The Witcher’ continuam disponíveis para assistir no streaming na Netflix, sendo que a nova temporada foi confirmada ainda durante a produção da segunda temporada, mas ainda não tem data de estreia divulgada.

Vale lembrar que a segunda temporada de ‘The Witcher’ chegou em dezembro na Netflix e chamou atenção pelos ótimos números. Segundo informações do tabloide GamesRadar, a sequência atingiu o primeiro lugar do streaming em apenas três dias, com 142,4 milhões de horas assistidas pelos usuários. Para fins de comparação, quando foi lançada, a 1ª temporada da série ficou em segundo lugar com 49,2 milhões de horas assistidas, sugerindo um padrão na escalada que pode trazer números ainda maiores na estreia da esperada 3° temporada. 

Leia mais!

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Nova temporada de ‘The Witcher’ divulga primeira imagem de set; confira apareceu primeiro em Olhar Digital.

Hwang Dong-hyuk, criador de “Round 6“, está com o projeto de um novo filme em andamento, além de a 2ª temporada da série.

O diretor tem no currículo sucessos de bilheteria sul-coreana como “Velha é a Vovozinha” e “Nas Muralhas da Fortaleza”, ambos disponíveis na Netflix. O filme em que Dong-hyuk está trabalhando no momento se chama “Killing Old People Club”.

“Será mais violento que ‘Round 6’,” afirmou o diretor em entrevista à Variety, que ainda disse que o novo filme provavelmente será “outro filme controverso” e que pode ter que se esconder de pessoas idosas após o lançamento da produção. “Killing Old People Club” é baseado em um romance italiano do filósofo e escritor Umberto Eco.

Apesar de não ter planos iniciais de criar uma continuação, Dong-hyuk está retornando à Coreia do Sul para escrever a 2ª temporada da série a pedido da Netflix, dado o sucesso gigantesco da produção. O suspense de sobrevivência se tornou a série mais assistida da história da Netflix, ultrapassando 1.65 bilhões de horas de streaming apenas 28 dias após o lançamento, em setembro de 2021.

Leia mais!

Recentemente, Steven Spielberg ofereceu elogios à série durante a cerimônia do Prêmio do Sindicato de Produtores da América. “Há muito tempo, eram as estrelas domésticas que traziam a audiência aos filmes. Hoje, é interessante. Pessoas desconhecidas podem estrelar uma minissérie inteira, podem estar em filmes”, afirmou o diretor, elogiando pela mudança para melhor na indústria cinematográfica e da TV.

A 2ª temporada de “Round 6” é esperada para um lançamento na Netflix em 2024. Já “Killing Old People Club” ainda não possui uma data de lançamento estabelecida.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Criador de “Round 6” está fazendo um filme “mais violento” que a série apareceu primeiro em Olhar Digital.

O diretor Joe Wright afirmou ter considerado seu filme de suspense “A Mulher na Janela” uma experiência “frustrante”.

O filme de 2021 baseado no romance best-seller de A.J. Finn passou por inúmeras reedições e alterações após não ir tão bem em audiências de teste. Em entrevista à Vulture, Wright descreveu o processo de fazer “A Mulher na Janela” como uma “experiência longa, prolongada e frustrante”, e conta como a versão que chegou para o grande público não foi a que ele havia imaginado.

Segundo Wright, o filme original tinha uma trilha sonora “abrasiva e hard-core” de Trent Reznor – na versão final a trilha foi assinada por Danny Elfman – e seguia o estilo do diretor argentino Gaspar Noé. A frustração do diretor foi tamanha que ele se voltou a seu filme seguinte, o musical “Cyrano”, como um exercício para se reconectar com a própria alma.

“Foi diluído. Foi muito diluído. Era muito mais brutal na minha concepção original. Tanto esteticamente, com cortes realmente duros e música realmente violenta,” afirmou o diretor. “Trent Reznor fez uma trilha incrível para isso que era abrasivo e hard-core.”

De acordo com Wright, as mudanças também refletiram em atuação e Anna, personagem de Amy Adams, “era muito mais bagunçada e meio desprezível de várias maneiras. Infelizmente, o público gosta que as mulheres sejam legais em seus filmes. Eles não querem vê-las bagunçadas e feias e sombrias e bêbadas e tomando pílulas. Tudo bem para os homens serem assim, mas não para as mulheres. Então a coisa toda foi diluída para ser algo que não era. Os cortes foram muito difíceis,” confessou ele.

Apesar de não gostar da versão final, ele admitiu que sua versão poderia também não ser boa, mas que gostaria de fazer isso. “Acho que custaria muito dinheiro para fazer, porque você teria que reeditar tudo, refazer, remixar. Mas seria divertido. Eu adoraria fazer”.

Leia mais!

“A Mulher na Janela” teve, além de Amy Adams, um elenco de peso contando com Gary Oldman, Anthony Mackie, Wyatt Russell, Bryan Tyree Henry, Jennifer Jason Leigh e Julianne Moore. No entanto, o filme foi um fracasso e conta com apenas 26% de aprovação da crítica e 33% do público no Rotten Tomatoes.

“A Mulher na Janela” está disponível na plataforma de streaming Netflix.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Joe Wright considerou “A Mulher na Janela” uma experiência frustrante apareceu primeiro em Olhar Digital.