Auto Added by WPeMatico

A Meta, empresa dona do Facebook, compartilhou nesta quinta-feira (4) o relatório trimestral no qual mostra detalhadamente as ações que tomaram contra um grupo de trolls, contas falsas e hackers.

O grupo de trolls é formado por russos que tentaram criar o movimento de apoio à guerra que está acontecendo entre a Rússia e a Ucrânia. Esses russos criaram contas no Facebook e no Instagram para publicar comentários a favor do país natal nas publicações de veículos oficiais da mídia e até mesmo dos criadores de conteúdo.

Leia mais:

A Meta conseguiu remover 1.037 contas falsas do Instagram e 45 contas desse grupo no Facebook. A empresa relacionou os donos das contas ao grupo conhecido como “Cyber Front Z”. A Agência de Pesquisa da Internet, que é um grupo famoso de trolls da Rússia que já tentou influenciar as eleições americanas de 2016, possui pessoas que também estão ligadas a essas contas removidas.

No passado, grupos de defesa criticaram a Meta pela demora em combater esse tipo de ameaça virtual e a atitude que a Meta teve desta vez demonstra o empenho da empresa em destruir as ameaças à cibersegurança.

O grupo dos trolls fez uso do Telegram, aplicativo de mensagens, para organizar suas forças e focá-las nas outras redes sociais, como o TikTok, o Twitter, Linkedin e YouTube. De acordo com a Meta, o grupo tentou criar uma imagem falsa sobre seus esforços estarem sendo bem sucedidos, mas na verdade não estavam fazendo um bom trabalho.

A empresa acrescentou ao relatório informações sobre as medidas contra dois grupos de hackers no sul da Ásia. Um deles é o Bitter APT que mirava na Índia, Nova Zelândia, no Paquistão e no Reino Unido.

meta facebook tokens
Imagem: Rokas Tenys/Shutterstock

Meta é processada por coletar dados de saúde para publicidade direcionada

A Meta, o UCSF Medical Center e a Dignity Health Medical Foundation estão sendo processados nos Estados Unidos por coletar ilegalmente informações de saúde dos pacientes. A ação coletiva, no Distrito Norte da Califórnia, alega que os dados era secretamente coletados para publicidade direcionada.

A denúncia afirma que os sites de 33 dos 100 principais hospitais norte-americanos, além de portais de sete sistemas de saúde protegidos por senha, incluindo os do centro e da fundação processados, tinham a ferramenta de monitoramento Pixel, da Meta.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Meta relata luta contra grupos de trolls russos e hackers apareceu primeiro em Olhar Digital.

Russos são bons em muitas coisas, como levantamento de peso, patinação no gelo, ballet e usar o frio a seu favor em guerras. Mas um talento um pouco mais moderno que tem sido mostrado por eles é o de hackeamento, como a disseminação de malwares e ransomwares, com esses ataques indo desde contra governos e corporações, até contra pessoas físicas.

Existem algumas maneiras simples de evitar alguns ataques específicos a usuários domésticos, mas que podem fornecer uma proteção bastante ampla. Uma delas é a instalação de idiomas da região do leste europeu, como russo e ucraniano, no teclado virtual de computadores com sistema operacional Windows.

Isso acontece porque grupos de hackeamento russos, como o DarkSide, responsável pelo recente ataque a dutos de combustível nos Estados Unidos, só atua fora da área da antiga Cortina de Ferro. Ou seja, os malwares são programados com uma lista de países que não devem atacar e, ao mudar o idioma secundário do teclado virtual, você acaba “confundindo” os bots utilizados nos ataques.

Como instalar um segundo idioma

Instalar um segundo idioma no computador é simples. No Windows 10, basta clicar na tecla “iniciar”, selecionar o ícone de configurações e ir na opção “Hora e Idioma”.

Clique em “idioma”.

Clique em “Idioma”

Em seguida, “Adicionar um idioma”.

Seleciona “Adicionar um idioma”

Pesquise por “Russo” e selecione a primeira opção da lista.

Selecione a primeira opção da lista após pesquisar por “russo”

Clique em “Avançar” e depois “Instalar”

Possíveis riscos

Segundo o especialista em segurança cibernética Brian Krebs, a instalação de idiomas do leste europeu, sozinha, não deixa os computadores 100% protegidos contra ataques. “Existe uma abundância de malwares que não se importa em que parte do mundo você está. E não há substituto para a adoção de uma postura de defesa profunda e evitar comportamentos de risco online”, disse o pesquisador, em um artigo em seu blog.

Segundo ele, o máximo que pode acontecer é você alternar o idioma e deixá-lo como primário, mas, isso é simples de resolver. Basta usar o comando iniciar + espaço e deixar a seleção em português.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Como evitar ataques de hackers domésticos russos? apareceu primeiro em Olhar Digital.