Auto Added by WPeMatico

Na quinta-feira (21), o Ministério da Saúde divulgou dados que revelam que mais de 20 milhões de pessoas ainda não voltaram ao posto de vacinação e completaram o esquema vacinal contra a Covid-19 em todo os estados do Brasil.

O levantamento considera apenas casos em que o prazo dado para a segunda dose já venceu. Isso porque se todos tivessem cumprido o prazo, o Brasil teria mais de 80% do público-alvo, que encaixa 12 anos ou mais, completamente vacinado.

As pessoas que vão ao posto de vacinação tomar a primeira dose já sabe quando precisa voltara para completar a imunização contra a Covid-19. A data de retorno é anotada no próprio cartão de vacina. Além disso, em comunicado, o Ministério da Saúde reforçou a importância dessa ação dentro do intervalo recomendado: “Só assim as vacinas irão atingir a efetividade necessária contra a Covid-19.”

Leia mais:

Até agora, o Ministério da Saúde enviou aos estados e ao Distrito Federal mais de 320 milhões de doses de vacina contra Covid-19, somatizando que 151,9 milhões de pessoas receberam a primeira dose. O número de indivíduos com o esquema vacinal completo chega a 111,8 milhões, o que é mais da metade da população.

Segundo os últimos boletins epidemiológicos divulgados pelo governo federal, a média móvel de óbitos registrou uma redução de 87% se comparado com auge da pandemia, em março e abril de 2021.

Mulher se nega a ser vacinada contra a Covid-19
Crédito: Ivan Nadaski/iStock

Fonte: Agência Brasil

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post 20 milhões de pessoas estão com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 atrasada apareceu primeiro em Olhar Digital.

O Brasil ultrapassou a marca de 100 milhões de pessoas com o ciclo vacinal contra a Covid-19 completo. Esse termo é usado para nominar os indivíduos que já receberam duas doses da vacina oferecidas no país ou a dose única da vacina Janssen.

Apesar da marca expressiva, o país ainda não atingiu metade da população totalmente vacinada e neste momento conta com 47% das pessoas com o ciclo completo. Ao todo, foram aplicadas 249,7 milhões de doses na população, em que 149,7 milhões receberam a primeira dose e 100 milhões tiveram a aplicação das duas doses ou dose única.

Leia mais:

No quadro internacional, o Brasil ocupa a 62ª posição no ranking de países na vacinação contra a Covid-19 em relação à população de cada lugar, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, com sede nos Estados Unidos.

No entanto, o país está acima da média mundial, que é um pouco mais de 35%. Ao considerar o número absoluto, o Brasil fica na quarta posição como país com mais pessoas com o ciclo vacinal completo, atrás dos Estados Unidos (187,7 milhões), da Índia (272,6 milhões) e da China (1,047 bilhão).

Fonte: Agência Brasil

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Covid-19: Brasil ultrapassa 100 milhões de pessoas com ciclo vacinal completo apareceu primeiro em Olhar Digital.

O Brasil teve 404 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com números atualizados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Ministério da Saúde neste sábado (9).

Confira os números atualizados no Brasil:

  • 404 óbitos nas últimas 24 horas;
  • 16.451 casos confirmados nas últimas 24 horas;
  • 600.829 mortes acumuladas;
  • 21.567.181 casos confirmados no total.

Vacinação

De acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 248 milhões de doses foram aplicadas até o momento no Brasil. Dessas, mais de 97 milhões já receberam as duas doses ou dose única das vacinas aplicadas no Brasil: Coronavac, Pfizer, AstraZeneca e Janssen.

Alguns públicos considerados mais vulneráveis a casos graves da Covid-19, como a população maior de 60 anos, imunossuprimidos e profissionais de saúde, estão recebendo uma terceira dose de vacinas. Até o momento, já foram aplicadas quase 1,9 milhão de doses de reforço.

A Covid-19 no Brasil

Desde que chegou ao país, o novo coronavírus se espalhou rapidamente. Em 16 de junho de 2020, menos de um mês depois de atingir um milhão de casos confirmados de covid-19, o Brasil registrou mais de dois milhões de infectados.

Em 8 de julho, entretanto, um milhão de pessoas já haviam se recuperado da doença. Atualmente, o Brasil é o segundo país com mortes registradas pela Covid-19, em números absolutos, atrás apenas dos EUA.

Leia mais:

Covid-19: situação no mundo

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o novo coronavírus já infectou mais de 237 milhões de pessoas em todo o mundo. O marco é alcançado 19 meses após seu surgimento na cidade chinesa de Wuhan. O número de mortos por Covid-19 no mundo já ultrapassou 4,8 milhões.

Impacto regulatório

A InteliGov, startup de monitoramento parlamentar, criou um site de monitoramento automático do Diário Oficial da União (DOU) e do Legislativo (federal, estadual e municipal) em tempos de crise. Com a ferramenta, é possível verificar todas as menções ao novo coronavírus no DOU.

Especializada em automação de monitoramento de informações governamentais, a startup atualiza automaticamente as informações a cada hora, no caso do DOU, e diariamente quanto às iniciativas do Legislativo. Todo o material disponível é gratuito e está dividido em duas categorias: “publicações na imprensa oficial” e “proposições legislativas”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Covid-19: Brasil tem 404 mortes nas últimas 24 horas; total ultrapassa 600 mil apareceu primeiro em Olhar Digital.

O Brasil teve 506 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com números atualizados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Ministério da Saúde neste sábado (2).

Confira os números atualizados no Brasil:

  • 225 óbitos nas últimas 24 horas;
  • 9.004 casos confirmados nas últimas 24 horas;
  • 597.948 mortes acumuladas;
  • 21.468.121 casos confirmados no total.

Por conta de problemas técnicos no acesso às bases de dados dos sistemas de informação, o Conass não conseguiu obter os dados referentes ao estado de Rondônia. Por conta disso, foram mantidos os dados da última quinta-feira (30). A previsão é que a situação se normalize na próxima segunda-feira (4). Os estados do Mato Grosso do Sul e Tocantis mantiveram os dados do sábado (2), enquanto o Acre não registrou nenhum caso nem óbito no período.

Vacinação

De acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 240 milhões de doses foram aplicadas até o momento no Brasil. Dessas, mais de 92 milhões já receberam as duas doses ou dose única das vacinas aplicadas no Brasil: Coronavac, Pfizer, AstraZeneca e Janssen.

Desde que chegou ao país, o novo coronavírus se espalhou rapidamente. Em 16 de junho de 2020, menos de um mês depois de atingir um milhão de casos confirmados de covid-19, o Brasil registrou mais de dois milhões de infectados.

Em 8 de julho, entretanto, um milhão de pessoas já haviam se recuperado da doença. Atualmente, o Brasil é o segundo país com mortes registradas pela Covid-19, em números absolutos, atrás apenas dos EUA.

Leia mais:

Covid-19: situação no mundo

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o novo coronavírus já infectou mais de 234 milhões de pessoas em todo o mundo. O marco é alcançado 19 meses após seu surgimento na cidade chinesa de Wuhan. O número de mortos por Covid-19 no mundo já ultrapassou 4,8 milhões.

Impacto regulatório

A InteliGov, startup de monitoramento parlamentar, criou um site de monitoramento automático do Diário Oficial da União (DOU) e do Legislativo (federal, estadual e municipal) em tempos de crise. Com a ferramenta, é possível verificar todas as menções ao novo coronavírus no DOU.

Especializada em automação de monitoramento de informações governamentais, a startup atualiza automaticamente as informações a cada hora, no caso do DOU, e diariamente quanto às iniciativas do Legislativo. Todo o material disponível é gratuito e está dividido em duas categorias: “publicações na imprensa oficial” e “proposições legislativas”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Covid-19: Brasil tem 225 mortes nas últimas 24 horas; total se aproxima de 598 mil apareceu primeiro em Olhar Digital.

Na última sexta-feira (24), o conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou as regras gerais para a implementação do 5G no Brasil e marcou a data do leilão da tecnologia para o dia 4 de novembro.

Na reunião extraordinária foram discutidos os últimos ajustes para a licitação das radiofrequências 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz. Este será o maior leilão já realizado pela instituição.

Anatel marca leilão do 5G para 4 de novembro. Créditos: Dilok Klaisataporn/Shutterstock

A decisão prevê que as operadoras envolvidas comecem a oferecer o sinal de 5G até 31 de julho de 2022. Os prazos estipulados são os seguintes:

  • 5G disponível nas capitais brasileiras até 31 de julho de 2022;
  • Em cidades com mais de 500 mil habitantes até 31 de julho de 2025;
  • Em municípios com mais de 200 mil habitantes até 31 de julho de 2026;
  • Cidades com mais de 100 mil habitantes até 31 de julho de 2027;
  • Enquanto nas com mais de 30 mil habitantes até 31 de julho de 2028.

De acordo com o ministro das Comunicações, Fábio Farias, o governo estima que até o final do ano algumas cidades já recebam cobertura 5G.

Durante a reunião, o conselho da Anatel afirmou que a Entidade Administradora da Conectividade de Escolas (EACE) – órgão que será criado com funcionários dos Ministérios da Educação e Comunicações – deverá acompanhar a obrigação das operadoras fornecerem internet para as escolas públicas do país.

O processo do edital foi iniciado em 12 de novembro de 2020, quando encaminhado para deliberação pelo Conselho Diretor. Em 25 de fevereiro de 2021, a proposta foi aprovada pelo colegiado e, em seguida, encaminhada à apreciação do Tribunal de Contas da União (TCU) – que deliberou sua aprovação com sete votos a favor em 25 de agosto de 2021.

Leia também!

Papel das operadoras

As operadoras de telefonia que comprarem as radiofrequências devem seguir uma série de exigências. Os arrematadores das frequências 3,5 GHz, por exemplo, deverão se responsabilizar pela criação da rede privada de 5G do governo federal que será utilizada pelos órgãos públicos, no entanto, a Anatel ampliou o prazo para o feito.

Além disso, as operadoras responsáveis por essa que será a mais concorrida das frequências por ser a mais utilizada no mundo e que afeta diretamente o consumidor final, também devem:

  • Expandir 13 mil quilômetros de cabos de fibra ótica nos leitos dos reios da região Norte;
  • Realizar a troca da faixa de 3,5 GHz que é responsável pela transmissão de TV via parabólica, migrando os usuários para banda Ku e distribuindo kits para conversão.

O restante de todas as operadoras que participarem do leilão do 5G devem investir em instalação de rede 4G em munícipios com mais de 600 habitantes, ampliar a cobertura nas estradas do país e fomentar o roaming nacional obrigatório.

Especial 5G: tudo o que você precisa saber sobre essa tecnologia

As redes 5G funcionam via radiofrequência, da mesma forma que as gerações anteriores. Assim, o que muda da tecnologia nova para as antigas é, basicamente, o espectro coberto que, no caso do 5G, é expressivamente maior. Até por isso que será possível uma maior velocidade, com menor latência e maior cobertura.

Por aqui, os planos do 5G englobam, a partir de 2022, o funcionamento da tecnologia de forma híbrida: uma mistura entre 5G standalone (que não depende da tecnologia 4G) e 4G.

Para saber tudo sobre o 5G, acesse a reportagem especial do Olhar Digital.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Saiba quando sua cidade terá cobertura 5G apareceu primeiro em Olhar Digital.

O Brasil teve 537 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com números atualizados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Ministério da Saúde neste sábado (25).

Confira os números atualizados no Brasil:

  • 537 óbitos nas últimas 24 horas;
  • 15.688 casos confirmados nas últimas 24 horas;
  • 594.200 mortes acumuladas;
  • 21.343.304 casos confirmados no total.

Vacinação

De acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 230 milhões de doses foram aplicadas até o momento no Brasil. Dessas, mais de 85 milhões já receberam as duas doses ou dose única das vacinas aplicadas no Brasil: Coronavac, Pfizer, AstraZeneca e Janssen.

Desde que chegou ao país, o novo coronavírus se espalhou rapidamente. Em 16 de junho de 2020, menos de um mês depois de atingir um milhão de casos confirmados de covid-19, o Brasil registrou mais de dois milhões de infectados.

Em 8 de julho, entretanto, um milhão de pessoas já haviam se recuperado da doença. Atualmente, o Brasil é o segundo país com mortes registradas pela Covid-19, em números absolutos, atrás apenas dos EUA.

Leia mais:

Covid-19: situação no mundo

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o novo coronavírus já infectou mais de 231 milhões de pessoas em todo o mundo. O marco é alcançado 19 meses após seu surgimento na cidade chinesa de Wuhan. O número de mortos por Covid-19 no mundo já ultrapassou 4,6 milhões.

Impacto regulatório

A InteliGov, startup de monitoramento parlamentar, criou um site de monitoramento automático do Diário Oficial da União (DOU) e do Legislativo (federal, estadual e municipal) em tempos de crise. Com a ferramenta, é possível verificar todas as menções ao novo coronavírus no DOU.

Especializada em automação de monitoramento de informações governamentais, a startup atualiza automaticamente as informações a cada hora, no caso do DOU, e diariamente quanto às iniciativas do Legislativo. Todo o material disponível é gratuito e está dividido em duas categorias: “publicações na imprensa oficial” e “proposições legislativas”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Covid-19: Brasil tem 537 mortes nas últimas 24 horas; total ultrapassa 594 mil apareceu primeiro em Olhar Digital.

O Brasil teve 935 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com números atualizados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Ministério da Saúde neste sábado (18).

Confira os números atualizados no Brasil:

  • 935 de óbitos nas últimas 24 horas;
  • 150.106 de casos confirmados nas últimas 24 horas;
  • 590.508 de mortes;
  • 21.230.325 de casos confirmados no total.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 220 milhões de doses foram aplicadas até o momento no Brasil.

Desde que chegou ao país, o novo coronavírus se espalhou rapidamente. Em 16 de junho de 2020, menos de um mês depois de atingir um milhão de casos confirmados de covid-19, o Brasil registrou mais de dois milhões de infectados.

Em 8 de julho, entretanto, um milhão de pessoas já haviam se recuperado da doença. Atualmente, o Brasil é o segundo país com mortes registradas pela Covid-19, em números absolutos, atrás apenas dos EUA.

Leia mais:

Covid-19: situação no mundo

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o novo coronavírus já infectou mais de 227 milhões de pessoas em todo o mundo. O marco é alcançado 19 meses após seu surgimento na cidade chinesa de Wuhan. O número de mortos por Covid-19 no mundo já ultrapassou 4,6 milhões.

Impacto regulatório

A InteliGov, startup de monitoramento parlamentar, criou um site de monitoramento automático do Diário Oficial da União (DOU) e do Legislativo (federal, estadual e municipal) em tempos de crise. Com a ferramenta, é possível verificar todas as menções ao novo coronavírus no DOU.

Especializada em automação de monitoramento de informações governamentais, a startup atualiza automaticamente as informações a cada hora, no caso do DOU, e diariamente quanto às iniciativas do Legislativo. Todo o material disponível é gratuito e está dividido em duas categorias: “publicações na imprensa oficial” e “proposições legislativas”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Covid-19: Brasil tem 935 mortes nas últimas 24 horas; total ultrapassa 590 mil apareceu primeiro em Olhar Digital.

Na segunda-feira (13), por conta do Dia Mundial da Sepse, os hospitais estaduais alertam para a conscientização sobre os cuidados e identificação precoce da doença, que mata 240 mil pessoas no Brasil a cada ano. Com a pandemia da Covid-19, o panorama se tornou ainda mais grave.

A incidência pode ocorrer em pessoas não hospitalizadas e com bom estado geral de saúde. Qualquer indivíduo, independentemente da idade, pode desenvolver a doença, ainda mais aqueles internados, com predisposição genética e sistema imunológico debilitado, bebês prematuros, crianças com menos de um ano e idosos acima de 65 anos, além de pessoas com doenças crônicas, como insuficiência cardíaca, renal e diabetes, e, ainda, os usuários de álcool e outras drogas.

A sepse é uma resposta inadequada do organismo contra uma infecção bacteriana, fúngica, viral, parasitária ou por protozoários. Sendo que se não descoberta e tratada rapidamente, leva ao mau funcionamento de órgãos, com alto risco de morte.

O Brasil tem uma das maiores taxas de letalidade por sepse no mundo e mata 240 mil pessoas por ano, de acordo com o Instituto Latino Americano da Sepse (ILAS). Entre as causas mais comuns estão:

  • Pneumonias;
  • Meningites;
  • Infecções urinárias e intestinais;
  • Lesões na pele e aberturas para introdução de cateteres e sondas.

Por exemplo, na Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMP), o trabalho para combater a sepse é realizado pela Assessoria de Gestão da Qualidade e Segurança. Segundo a diretora assistencial da instituição, a médica Norma Fonseca, o reconhecimento rápido do quadro é determinante para o tratamento.

“Qualquer profissional pode identificar e suspeitar de um paciente com infecção, porque na sepse o que importa é o tempo, quanto menos eu gasto para começar a combatê-la, mais aumenta a possibilidade desse paciente se recuperar e receber alta”, pontua Norma.

A equipe assistencial que está mais próxima do paciente geralmente identifica os sintomas por meio dos sinais vitais. Em seguida são realizados exames e prescritos antibióticos que devem ser administrados em até uma hora após a suspeita.

De acordo com Norma, em alguns casos de sepse é necessário hidratar a pessoa e entrar com oxigênio: “Fechei o diagnóstico que não era sepse, eu suspendo o antibiótico, sem causar nenhum problema para o paciente. É melhor pecar pelo excesso do que pela falta. Se não fizer,  posso colocar em risco a vida dele.”

Entre os cuidados estão:

  • Lavar as mãos e punhos com sabão ou álcool ao chegar da rua ou visitar pessoas doentes ou hospitais;
  • Manter a caderneta de vacinação em dia;
  • E não se medicar por conta própria, principalmente com antibióticos, uma vez que, com o tempo, as bactérias do organismo podem adquirir resistência e não haver melhora do quadro em casos de necessidade.

Já no Hospital Ophir Loyola, a chefe da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, Ilce Menezes, explica que para pacientes com câncer esses cuidados são ainda mais rigorosos: “Manter sempre a pele e mucosas integras com cuidados básicos de hidratação e higiene, ter cuidado com a alimentação para evitar ingestão de alimentos contaminados, manter as vacinas em dia, evitar contato com pessoas doentes, evitar aglomerações.”

Fonte: Agência Pará de Notícias

O post Sepse pode ocorrer em pessoas com bom estado de saúde, alertam especialistas apareceu primeiro em Olhar Digital.

Depois de ter praticamente todas as informações vazadas nesta quinta-feira, o Facebook resolveu anunciar oficialmente o óculos inteligente criado em parceria com a Ray-Ban.

Chamado de Ray-Ban Stories, o gadjet é capaz de fotografar, fazer videos e depois compartilhar os registros no Facebook, Instagram ou até mesmo em outras redes sociais. Os usuários também podem atender ligações e ouvir músicas.

O acessório é equipado com duas câmeras de cinco megapixels, um sistema de alto-falante e microfone integrado.

Há 20 opções diferentes de armações e, todas elas estão disponíveis em cinco cores. Ah, e quem adquirir o produto vai poder escolher a lente que preferir entre opções transparentes, com grau, de sol ou até fotocromática.

O Stories custa a partir de 299 dólares, e já está à venda nos Estados Unidos, Canadá e alguns países da Europa. Ainda não há previsão de lançamento no Brasil, mas os interessados podem se cadastrar na página brasileira da Ray-Ban.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Facebook lança óculos inteligente em parceria com a Ray-Ban; confira os detalhes apareceu primeiro em Olhar Digital.

O número de ataques fraudulentos contra brasileiros chegou a 1,9 milhão no primeiro semestre de 2021, o que corresponde a um aumento de 15,6% com relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com o Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian, a alta foi puxada principalmente pelas ações criminosas contra pessoas de até 25 anos.

Os bancos e cartões registraram 1,2 milhão de tentativas de fraudes. O setor que teve maior crescimento no comparativo entre semestres deste ano e 2020 foi o varejo, com alta de 89,5%. Já os serviços de telecomunicações foi o único a registrar queda no número de ataques fraudulentos.

Segundo o Indicador de Tentativas de Fraude, a região com mais ocorrências é a Sudeste, com pouco mais de 1 milhão, e a região norte apresentou o menor número, com 120 mil registros.

Entre as principais tentativas de fraude verificadas pela Serasa Experian, utilizando documentos falsos ou roubados e que deixam o prejuízo para a vítima, estão a compra de celulares, emissão de cartões de crédito, financiamento de eletrônicos no varejo, abertura de conta em banco, compra de automóveis e abertura de empresas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Golpes digitais batem recorde no primeiro semestre do ano no Brasil apareceu primeiro em Olhar Digital.