Auto Added by WPeMatico

A fábrica da Tesla em Fremont, na Califórnia, foi atingida por um novo processo de assédio sexual em menos de um mês. No fim de novembro, o Olhar Digital noticiou o caso da funcionária Jessica Barraza, 38. Agora, soma-se a esse caso o processo de Erica Cloud.

Cloud abriu um processo na última quarta-feira (8), acusando a montadora de carros elétricos de retaliação e falha em evitar “um padrão de assédio sexual contínuo e generalizado” em sua fábrica de Fremont.

Ela, que já trabalhou como operária de linha de montagem na fábrica da Tesla, entrou com uma ação no Tribunal Superior do Condado de Alameda, na Califórnia, nos Estados Unidos. No processo, ela acusa Tesla e outros réus, incluindo um ex-gerente, de permitir que o trabalhador seja continuamente sujeito a assédio e avanços indesejados.

De acordo com o processo, Cloud enfrentou “assédio sexual quase diário” de seu ex-gerente. Ainda segundo o texto, o gerente ficou “de joelhos e a pediu em casamento”, também a “abraçou e massageou” e ela rejeitou os avanços em várias ocasiões.

O documento também relata que, durante a primavera de 2020, o gerente falou em diversos momentos sobre a raça de Cloud e fez referência ao tamanho do seu pênis, dizendo que ele “é grande lá”.

Por fim, o processo afirma que as ações do gerente foram altamente agressivas e fizeram a funcionária “temer por sua segurança”.

Leia também:

RH demorou para agir

O processo destaca ainda a demora de resposta do departamento de Recursos Humanos da Tesla. Depois que Cloud denunciou o gerente à equipe, levou de dois a três meses para o departamento atender às reclamações.

E, ainda assim, houve retaliação após relatar o suposto assédio – mesmo sem trabalhar com o gerente. Segundo o documento, Cloud disse ter sido submetida a “um ambiente de trabalho hostil”, sendo mandada para casa mais cedo ou solicitada a não trabalhar em várias ocasiões por “motivos arbitrários” e, como resultado, perdeu salários, bônus e benefícios.

Não há duvidas de que a reputação da Tesla está sendo testada. Além desses dois processos, a montadora foi condenada a pagar US$ 137 milhões a um ex-funcionário da fábrica de Fremont após perder um processo sobre abuso racial em outubro.

Via Business Insider.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Trabalhadora processa Tesla por assédio sexual; é o segundo caso em menos de um mês apareceu primeiro em Olhar Digital.