Auto Added by WPeMatico

A Nitrokey acaba de lançar o NitroPhone 1, que a empresa alemã afirma ser o celular Android mais seguro do mundo. O NitroPhone 1 é voltado para pessoas que querem proteger seus dados e evitar ser alvo de vigilância

O NitroPhone 1 é baseado no Pixel 4a do Google e conta com o sistema operacional GrapheneOS, que é o que torna o celular Android tão seguro. O site da companhia até traz uma citação de Edward Snowden, ex-agente do NSA e analista de segurança digital: “Se eu estivesse configurando um smartphone hoje, eu usaria o GrapheneOS de Daniel Micay como base do sistema operacional”. 

As especificações do NitroPhone são as mesmas do Pixel 4a, mas o usuário pode encomendar o celular da Nitrokey em uma versão sem microfones, onde é possível fazer chamadas de voz usando um headset conectado ao aparelho. 

No quesito de proteção contra violação física, o NitroPhone conta com configurações especiais como criptografia forte, chip de segurança Titan M e inicialização verificada para garantir que o sistema operacional não foi modificado. O PIN tem um layout codificado e tela de privacidade, o que permite ao usuário digitar seu PIN sem medo de que alguém veja sua senha.

Leia mais:

Na proteção contra spyware, o sistema operacional do Android no NitroPhone é reforçado para exigências altas de segurança, com todos os aplicativos em sandbox para proteger o celular de apps maliciosos. O navegador, WebView e visualizador de PDF também são reforçados, e o NitroPhone conta com distribuição ultrarrápida de atualizações de segurança.

Na loja online da Nitrokey o NitroPhone 1 está saindo por €630, cerca de R$3.890 na cotação atual.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post NitroPhone 1 é o celular Android mais seguro do mundo, diz empresa apareceu primeiro em Olhar Digital.

Na última quarta-feira (18), o Google confirmou a decisão de encerrar o aplicativo de GPS Android Auto para celulares no Android 12. De acordo com a plataforma, o app será substituído pelo recurso da Google Assistente, que é integrado ao Google Maps.

Segundo reporta o site especializado XDA Developers, o app de GPS para celulares exibia uma mensagem sobre o fim do serviço, alertando que continuaria disponível somente para veículos compatíveis. O comunicado também instruía usuários a utilizarem o modo de direção da Google Assistente em celulares com Android 12.

O Google informa que por mais que o app não irá mais estar disponível no Android 12, ainda será possível que os usuários de versões anteriores do sistema operacional poderão utilizar o Android Auto em seus celulares.

Leia mais:

O Android Auto para smartphones tinha como aplicação “temporário”, pois o modo de direção da Google Assistente demorou para entrar no mercado. Assim, o app de GPS tinha duas versões: uma para carros e outra para smartphones.

Agora, com o fim do Android Auto para celulares, o app será oficialmente substituído pelo modo carro da assistente do Google. Já que o modo de direção da Google Assistente é integrado ao Google Maps, disponível a partir do Android 9.

Inclusive, o recurso pode ser acessado pelo app de mapas e por comando de voz. Caso você queira acessar o recurso, basta abrir o Google Maps, definir um destino e tocar em “Iniciar” ou, diga “Ok, Google” e “Iniciar trajeto para [defina o destino]”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Google encerra aplicativo de GPS no Android 12 apareceu primeiro em Olhar Digital.

Na última semana o WhatsApp anunciou que os novos  Galaxy Z Fold 3 e Galaxy Z Flip 3 seriam os primeiros aparelhos a contarem com a função de transferir mensagens do iOS para o Android. Agora, segundo o WABetaInfo, o mensageiro se prepara para levar isso a todos os usuários do Android.

Inicialmente, a função deve permitir apenas que usuários iOS transfiram seus dados para Android, com o caminho reverso ainda não sendo possível. No anúncio, o WhatsApp disse que isso ainda deve ocorrer em um futuro próximo.

Migrar conversas do WhatsApp

Hoje, é possível fazer o backup de suas conversas no Google ou no iCloud, mas ambos os arquivos só podem ser baixados em aparelhos de seus respectivos sistemas operacionais. Ou seja, se eu quiser trocar meu iPhone por um Android (ou vice-versa) vou perder todas as conversas do WhatsApp.

Para migrar conversas do iOS para o Android, é necessário instalar o Google Drive no iPhone. Após isso, é só ir no WhatsApp, clicar em Configurações, Fazer backup e selecionar a nuvem do Google, onde tudo vai ser armazenado.

No dispositivo Android, basta fazer o login no Google Drive com a mesma conta e abrir o WhatsApp. O mensageiro vai te dar a opção de recuperar os dados de backup e pronto, tudo vai ser transferido. O Android recomenda que você desative o FaceTime e o iMessage após o processo para não perder nenhuma chamada ou mensagem depois da mudança.

De acordo com o WhatsApp, a Samsung foi a primeira empresa a ter o recurso compatível por ser uma das maiores fabricantes de dispositivos Android do mundo. A função deve chegar para todos os usuários nas próximas semanas.

Leia também!

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post WhatsApp começa a liberar migração de conversas entre iOS e Android para todos os usuários apareceu primeiro em Olhar Digital.

O Clubhouse anunciou neste domingo (16) que o aplicativo para Android funcionará no Brasil, Japão e Rússia a partir de terça-feira (18), na Índia e na Nigéria na sexta-feira (21) e no resto do mundo ao longo da semana.

No primeiro ano, a plataforma de áudio estava disponível apenas em dispositivos iOS. Apesar de seu acesso limitado inicial, o Clubhouse cresceu para 10 milhões de usuários em seu ano inaugural e recentemente foi avaliado em US$ 4 bilhões após uma nova rodada de financiamento.

“Nosso plano nas próximas semanas é coletar feedback da comunidade, corrigir quaisquer problemas que virmos e trabalhar para adicionar alguns recursos finais, como pagamentos e criação de clubes, antes de implementá-los de forma mais ampla”, disse a empresa em comunicado ao anunciar no dia 9 de maio a versão para Android nos Estados Unidos.

Leia também:

Caso queira, você pode baixar o Clubhouse na Play Store para ser notificado quando o aplicativo estiver disponível na sua região. Porém, isso não garante o acesso à plataforma, pois ainda será necessário receber um convite de outro usuário para fazer parte do clubinho.

Ainda no comunicado, a empresa afirmou que essa estratégia faz parte “do esforço para manter o crescimento medido”. Afinal, ela cresceu mais rápido do que o esperado, o que causou falhas e interrupções no serviço. “Isso nos fez mudar nosso foco para contratação, conserto e construção de empresa, em vez de reuniões da comunidade e recursos de produto que normalmente gostamos de nos concentrar”, esclareceu.

Segundo o Clubhouse, até hoje existem milhões de usuários iOS que também aguardam sua vez para usarem o aplicativo. Além da fila de espera, a proposta do aplicativo levantou o interesse de outros players. O Twitter já lançou o Spaces, o Discord criou o Stage Channels e Facebook, Spotify, Slack, LinkedIn e Reddit estão em diferentes estágios no desenvolvimento de um recurso semelhante.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Clubhouse para Android funcionará no Brasil a partir de terça-feira (18) apareceu primeiro em Olhar Digital.

Foi mais de um ano de espera para que os primeiros usuários de Android pudessem colocar as mãos no Clubhouse, plataforma de áudio que provocou um burburinho na internet quando foi lançada. Embora o app esteja em fase de teste e disponível apenas para os Estados Unidos, é um alento para quem ainda aguarda um convite para participar.

A partir de hoje, os usuários norte-americanos vão conseguir se inscrever e participar das salas de bate-papo, que ocorrem somente por áudio. A partir disso, a empresa planeja abrir gradativamente para outros países falantes da língua inglesa e, posteriormente, alcançar o resto do mundo.

“Nosso plano nas próximas semanas é coletar feedback da comunidade, corrigir quaisquer problemas que virmos e trabalhar para adicionar alguns recursos finais, como pagamentos e criação de clubes, antes de implementá-los de forma mais ampla”, disse a empresa em comunicado.

Leia também:

Caso queira, você pode baixar o Clubhouse na Play Store para ser notificado quando o aplicativo estiver disponível na sua região. Porém, isso não garante o acesso à plataforma, pois ainda será necessário receber um convite de outro usuário para fazer parte do clubinho.

Ainda no comunicado, a empresa afirmou que essa estratégia faz parte “do esforço para manter o crescimento medido”. Afinal, ela cresceu mais rápido do que o esperado, o que causou falhas e interrupções no serviço. “Isso nos fez mudar nosso foco para contratação, conserto e construção de empresa, em vez de reuniões da comunidade e recursos de produto que normalmente gostamos de nos concentrar”, esclareceu.

Segundo o Clubhouse, até hoje existem milhões de usuários iOS que também aguardam sua vez para usarem o aplicativo. Além da fila de espera, a proposta do aplicativo levantou o interesse de outros players. O Twitter já lançou o Spaces, o Discord criou o Stage Channels e Facebook, Spotify, Slack, LinkedIn e Reddit estão em diferentes estágios no desenvolvimento de um recurso semelhante.

Via The Verge e blog do Clubhouse

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Clubhouse chega para Android nos Estados Unidos apareceu primeiro em Olhar Digital.

A Google testa uma mudança no aplicativo Play Store, dos celulares Android. Onde era a parte ‘Meus Apps’, a big tech trocou por uma ‘Visão Geral’, com mais informações. A mudança acontece depois que a Google dispensou um redesign no menu da Play Store.

De acordo com o site 9to5 Google, a alteração foi observada por um usuário do Reddit. “O redesenho da página ‘Meus Apps’ na Play Store está ativa. Isso apareceu primeiro no meu Pixel 5 há algumas semanas”, escreveu o usuário KnownStruggle1.

Leia mais:

Captura de tela da Play Store. Imagem: Reddit

Junto, ele anexou uma captura de tela da modificação. A imagem mostra a parte ‘Gerenciar apps e dispositivo’. Lá, há duas opções: ‘Visão Geral’ e ‘Gerenciar’. Na primeira, lê-se ‘Todos os aplicativos estão atualizados’. Presume-se, então, que é aí que aparece a lista com os aplicativos que precisam de update.

Há também uma parte dedicada ao armazenamento e botões para enviar e receber integrados ao Nearby Share, ferramenta de Android de compartilhamento por proximidade (similar ao AirDrop, da Apple). No final da seção está a parte de ‘Avaliações e resenhas’.

Assinatura da Play Store

A Google adicionou mais 48 novos países à lista de territórios que têm o Play Pass à disposição. Agora, o serviço de assinatura pode ser adquirido em 90 países. A atualização acrescenta países europeus, América Central e Caribe e expande na Ásia. Mas, principalmente, integra a África ao passe.

Com o Play Pass, usuários podem baixar programas à vontade, recursos premium e vantagens em alguns aplicativos. O serviço foi lançado nos Estados Unidos, em 2019. O programa de assinatura só chegou a outros países na metade de 2020.

No Brasil, o passe custa R$ 9,90 por mês e a assinatura anual fica por R$ 89,90. Dividido por 12 meses, o valor anual sai a R$ 7,49 por mês. Há ainda a possibilidade de compartilhar o acesso com até cinco membros da família.

Via: 9to5Google

O post Google testa redesign em parte da Play Store apareceu primeiro em Olhar Digital.

O modo de direção do Google Assistente vai integrar ao Maps no Brasil e em outros países nos próximos meses. O recurso que auxilia motoristas foi anunciado na conferência de desenvolvedores de I / O em 2019, mas disponibilizado apenas no final de 2020 para usuários nos Estados Unidos. Agora o Google vai oferecer o recurso para novos usuários.

A página oficial de suporte da marca afirmou, anteriormente, que o recurso estava disponível apenas nos EUA, mas agora diz que algumas características “não estão disponíveis em todos os idiomas ou países”, o que sugere que a empresa está lançando em outros locais. Apesar de não informar quais são esses lugares, o Reino Unido é um deles, pois um usuário inglês já conseguiu em seu Pixel 5.

Modo de direção do Google Assistente vai integrar ao Maps no Brasil
Imagem: Reprodução/Google

Para quem não sabe, o modo de direção do Google Assistente deve substituir o modo no telefone do Android Auto. Ele pode ajudar o usuário a ler e enviar mensagens, fazer chamadas e controlar mídia por voz, sendo uma excelente opção para não sair da tela de navegação.

Para verificar se você recebeu o modo de direção do Assistente, abra o Google Maps e vá para Configurações, Configurações de navegação e Configurações do Google Assistente. Em caso afirmativo, isso deve levá-lo a um novo painel para o modo de direção. Caso contrário, ele abrirá a tela de configurações gerais do Assistente, que você pode acessar de vários outros aplicativos do Google.

Recentemente a empresa anunciou que o Google Assistente estaria disponível em alguns modelos de Smart TVs da Samsung. A novidade chegou primeiro nos EUA e depois a “outros países”.

Segundo o Google, basta pressionar o botão do microfone no controle remoto e pedir ao Google para trocar canais, ajustar o volume, controlar a reprodução, abrir apps e muito mais. Também é possível descobrir filmes e séries por gênero, ator ou obter recomendações personalizadas. Basta dizer “me mostre filmes engraçados” para ter uma lista de comédias.

Leia mais:

O post Modo de direção do Google Assistente pode ser lançado em outros países apareceu primeiro em Olhar Digital.

Após muita especulação, a LG finalmente confirmou que sairá do mercado de smartphones até junho de 2021. A justificativa oficial é de que a decisão permitirá que a empresa concentre seus recursos em outras áreas que gerem lucro aos sul-coreanos. 

Os telefones que já foram lançados continuaram à venda até que terminem os estoques e todos que possuem aparelhos da marca seguirão tendo suporte aos seus dispositivos. No entanto, o período de assistência deve variar de acordo com cada região. 

A empresa possui uma fábrica em Taubaté, no interior de São Paulo, contudo, não informou sobre qual será o destino dessa e de outras fábricas ao redor do mundo ou dos funcionários que trabalham nelas. A posição oficial é de que assuntos relacionados a demissões e remanejamentos serão tratados em nível local. 

Leia também: 

Em nota, a LG informou que deve focar seus esforços em outros mercados, como componentes para veículos elétricos, dispositivos conectados, casas inteligentes, robótica, inteligência artificial e soluções para empresas.

Divisão era deficitária

LG Wing e Google Pixel 5
Recentemente, a LG lançou o Wing, um celular de duas telas. Imagem: LG/Google/Divulgação

Os rumores sobre o fim da divisão de smartphones da LG já vêm desde o início de 2021, mas, reiteradamente eram negados por porta-vozes da empresa. O discurso oficial era de que a companhia queria tornar a operação lucrativa em 2021 e, inclusive, vinha desenvolvendo dispositivos inovadores, como um novo telefone enrolável. 

Segundo o The Verge, a LG tentou encontrar um comprador para seu negócio de telefones, no entanto, não encontrou compradores, o que fortaleceu a possibilidade do fechamento. 

A empresa já amarga prejuízos em sua operação de smartphones há pelo menos cinco anos, já que seus aparelhos premium não conseguem ser competitivos contra os modelos de Samsung, Apple e Motorola. Enquanto isso, os modelos de entrada não competem com os aparelhos chineses. 

A empresa segue uma tendência que já foi iniciada por outras companhias, como a Sony, que diminuiu bastante o volume de seus celulares da linha Xperia nos últimos anos. 

Com informações do LG Newsroom The Verge 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal! 

O post LG confirma que sairá do mercado de smartphones ainda em 2021 apareceu primeiro em Olhar Digital.

Especialistas encontraram um novo app de espionagem, classificado como sofisticado, que monitora a câmera e até as mensagens do WhatsApp ou SMS de celulares Android. O aplicativo, capaz de acionar o microfone e transmitir dados de chamadas e documentos armazenados no celular, não chegou a ser cadastrado na Play Store, loja oficial do Google.

Celulares Android são vítimas de novo aplicativo malicioso.
Crédito: Wikimedia Commons/Reprodução

A descoberta foi anunciada pela empresa de segurança Zimperium e é capaz de acessar praticamente todos os dados e recursos do smartphone. A Zimperium faz parte do App Defense Alliance, grupo formado pelo Google para aprimorar a segurança do Android.

O programa espião chega ao celular do usuário disfarçado de uma atualização de sistema e é instalado junto a outros aplicativos oferecidos em lojas alternativas. Depois de instalado, ele oculta seu ícone e desaparece da lista principal, dificultando sua remoção.

O que chama a atenção dos especialistas é a atuação ampla do programa para ter acesso aos dados do telefone. O app acessa a internet e recebe comandos de um servidor de controle, que indica quais são os dados que devem ser coletados. 

Quais dados são coletados?

Entre as informações monitoradas estão todos os tipos de mensagens trocadas via SMS e apps como o WhastApp. Se o telefone estiver com acesso root, o espião “enxerga” o banco de dados inteiro, inclusive mensagens apagadas.

Leia mais:

Todo o conteúdo de qualquer tipo de notificação também é exposto, assim como o histórico de chamadas efetuadas e recebidas; a lista de contatos, o histórico de navegação e os favoritos dos navegadores; e os dados gerais do aparelho, incluindo tudo que está instalado nele, as estatísticas de armazenamento e a área de transferência.

Os dados de localização do GPS também podem ser monitorados. O microfone e câmera do aparelho se tornam capazes de gravar chamadas, tirar fotos e gravar vídeos, que são exportados em miniatura para reduzir o consumo de dados. O aplicativo também acessa documentos em arquivo PDF e Microsoft Office com menos de 30 MB.

O surgimento do novo app de espionagem reforça as recomendações de segurança para usuários de Android: evitar lojas não oficiais e não realizar processo de “root”, já que o mecanismo potencializa as capacidades de apps maliciosos.

Fonte: G1

O post Novo app espião de celular Android monitora câmera e WhatsApp apareceu primeiro em Olhar Digital.

Já há algum tempo circulam rumores de que a LG Electronics Inc. (LG) estaria se preparando para deixar o mercado de smartphones, reforçados por um artigo recente no jornal sul-coreano DongA Ilbo que afirma que negociações para venda da operação para o Grupo Volkswagen (Alemanha) e Vingroup JSC (Vietnã) fracassaram.

Mas segundo um informante conhecido como Tron, que já divulgou informações confiáveis sobre a LG no passado, uma decisão deve ser anunciada oficialmente pela empresa já na próxima segunda-feira.

Em dezembro de 2020 a divisão de smartphones da LG registrou seu 22º trimestre consecutivo de prejuízo. Em janeiro deste ano, um representante da empresa declarou ao jornal Korea Herald que “como a competição no mercado global está ficando mais acirrada, é hora da LG fazer um julgamento frio e a melhor escolha”.

Leia mais:

“A empresa está considerando todas as medidas possíveis, incluindo venda, retirada ou redução do tamanho do negócio de smartphones”, completou, segundo a publicação.

Na mesma época o CEO da LG Electronics Inc., Kwon Bong-seok, teria dito que “independente de qualquer mudança no rumo da operação de negócios de smartphones, os empregos serão mantidos, então não há necessidade de se preocupar”.

No terceiro trimestre de 2020 a LG Electronics Inc. vendeu 6,5 milhões de smartphones, contra 7,2 milhões no mesmo período de 2019, de acordo com dados da Counterpoint. Segundo a StatCounter, sua participação no mercado caiu de 2% para 1,7% no mesmo período.

Tron afirma que os 4.000 funcionários da divisão de smartphones da LG serão movidos para outros setores da empresa, que começou a fabricar celulares no final da década de 90 e smartphones em 2010.

O informante também especula sobre o futuro das atualizações de software para os aparelhos da LG. Embora a empresa tenha indicado que continuaria com o desenvolvimento mesmo que saísse do mercado, Tron acredita que é “improvável” que isso aconteça, o que deixaria aparelhos recém-lançados, como o Wing, “órfãos”. 

Fonte: TechRadar

O post LG pode anunciar saída do mercado de smartphones na semana que vem apareceu primeiro em Olhar Digital.