Uma reportagem da Business Insider aponta que o Google está acionando seus advogados para moverem ações contra pesquisadores internos da própria empresa numa tentativa de censura judicial. As pesquisas envolvem os mecanismos de busca e inteligência artificial do grupo Alphabet.

A censura não se trata de uma medida para impedir vazamentos de segredos industriais, mas sim, pesquisas que fazem o próprio Google “ficar mal na foto”.

Os pesquisadores recebem ordens para retirar termos como “justiça” e “tendência” dos resultados, bem como chegar a modificar os dados coletados, numa prática que não apenas é antiética, mas também incrivelmente perigosa.

“Você tem dezenas de advogados — e sem dúvida, advogados altamente treinados — que ainda assim conhecem muito pouco dessa tecnologia… e eles estão vasculhando suas pesquisas como se fossem graduandos de Língua Inglesa lendo um poema.”

Censura do Google visa evitar crise pública para empresa

Os primeiros episódios de censura do Google ocorreram após a demissão da pesquisadora em ética de Inteligência Artificial, Timnit Gebru. A pesquisadora foi demitida após apontar políticas e tendências racistas dos algoritmos da Big Tech.

Na prática, os pesquisadores sabem que a inteligência artificial do Google, por mais fantástica que seja, não funciona também para outras pessoas que não sejam como a maioria do quadro de funcionários da empresa — homens e brancos.

Descobertas como essa, que são grandes problemas do setor, podem levar a uma crise de opinião pública. Milhões de pessoas confiam nos resultados do gigante de busca, e isso poderia ser severamente afetado ao descobrir que o sistema não é capaz de apresentar os melhores resultados com base na sua raça ou gênero.

No entanto, a má fama do Google já se espalha no meio da inteligência artificial. O ex-pesquisador do OpenAi — algoritmos de machine learning abertos — Jack Clark, afirmou em um tweet:

“Eu gostaria de colaorar com as pessoas nas pesquisas e eu faço uma quantidade enorme de trabalho em medidas/asserções/sínteses/análises de IAs. Por que eu tentaria colaborar com pessoas no Google se eu sei que háu m grupo invisível de pessoas que vai tentar se meter na nossa pesquisa?”

Imagem: Vladimir Sukhachev/Shutterstock

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Google censura pesquisas que criticam o próprio Google apareceu primeiro em Olhar Digital.

A pouco falada Hardt Hyperloop acaba de ultrapassar seus concorrentes mais famosos em um critério importante. Tornou-se a primeira a receber apoio oficial da União Europeia. Foram € 15 milhões (R$ 98,6 mi) dados pelo Conselho Europeu de Inovação (EIC).

A Hardt faz parte de um consórcio para o desenvolvimento de padrões para um hyperloop europeu, que seja compatível entre os países. Já estava cooperando com o governo holandês e parceiros comerciais, para estabelecer o que acredita que será a primeira rota da Europa, entre Amsterdã e Roterdã.

Hardt não inventou o Hyperloop

Hyperloop é uma tecnologia divulgada de forma aberta por Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX. Consiste em vagões do tipo maglev dentro de um túnel com vácuo quase absoluto.

Maglevs (de “levitação magnética” em inglês) são trens que já existem, e funcionam, como o nome indica, sem tocar os trilhos, levitados por força magnética. Também movidos por magnetismo, na forma de motores lineares, que ficam fora da composição, nos trilhos.

Combinando a ausência de atrito com a pista de um maglev com a ausência do atrito com do ar dentro de um túnel que não tem ar, a ideia é que esses vagões se movam a mais de 1000 km/h.

Dizemos vagões, e não trens, porque a ideia também é usar vagões desconectados. Composições são desnecessárias porque a propulsão não fica numa locomotiva, mas nos motores lineares nos trilhos. E, com o avanço da tecnologia, o controle individual permitirá mais flexibilidade em criar “trens virtuais”, formados por vários desses vagões próximos, mas não conectados uns com os outros.

Centro de testes

A Hardt pretende ser a primeira empresa a fazer uma instalação de testes de Hyperloop na Europa. O Centro Europeu de Hyperloop receberá desenvolvedores do mundo todo, e fará testes de coisas problemáticas na tecnologia: como troca de pista e simulação de emergências. Sua inauguração é prevista para 2023.

Tim, Houter, co-fundador da Hardt Hyperloop, comentou do prêmio: “É excelente que nós tenhamos ganho a confiança da Comissão Europeia. O apoio deles irá ajudar a acelerar o desenvolvimento de uma rede hyperloop europeia, levando-nos muito mais próximos de economia significativa de CO2. As cidades europeias serão conectadas [de forma] mais inteligente, mais rápida e mais barata”.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Startup holandesa Hardt Hyperloop recebe financiamento do Conselho Europeu de Inovação apareceu primeiro em Olhar Digital.

O Brasil teve 318 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com números atualizados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Ministério da Saúde neste sábado (23).

Confira os números atualizados no Brasil:

  • 318 óbitos nas últimas 24 horas;
  • 11.716 casos confirmados nas últimas 24 horas;
  • 605.457 mortes acumuladas;
  • 21.723.559 casos confirmados no total.

O estado do Ceará adicionou alguns dados que estavam represados tanto pela Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza, que incorporaram dados antigos ao sistema. Além disso, a Secretaria Estadual de Saúde do Mato Grosso do Sul revisou dados inconsistentes ou em duplicidade.

Vacinação

De acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 259 milhões de doses foram aplicadas até o momento no Brasil. Dessas, mais de 108 milhões já receberam as duas doses ou dose única das vacinas aplicadas no Brasil: Coronavac, Pfizer, AstraZeneca e Janssen.

Alguns públicos considerados mais vulneráveis a casos graves da Covid-19, como a população maior de 60 anos, imunossuprimidos e profissionais de saúde, estão recebendo uma terceira dose de vacinas. Até o momento, já foram aplicadas quase 3,4 milhões de doses de reforço.

A Covid-19 no Brasil

Desde que chegou ao país, o novo coronavírus se espalhou rapidamente. Em 16 de junho de 2020, menos de um mês depois de atingir um milhão de casos confirmados de covid-19, o Brasil registrou mais de dois milhões de infectados.

Em 8 de julho, entretanto, um milhão de pessoas já haviam se recuperado da doença. Atualmente, o Brasil é o segundo país com mortes registradas pela Covid-19, em números absolutos, atrás apenas dos EUA.

Leia mais:

Covid-19: situação no mundo

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o novo coronavírus já infectou mais de 239 milhões de pessoas em todo o mundo. O marco é alcançado 19 meses após seu surgimento na cidade chinesa de Wuhan. O número de mortos por Covid-19 no mundo já ultrapassou 4,9 milhões.

Impacto regulatório

A InteliGov, startup de monitoramento parlamentar, criou um site de monitoramento automático do Diário Oficial da União (DOU) e do Legislativo (federal, estadual e municipal) em tempos de crise. Com a ferramenta, é possível verificar todas as menções ao novo coronavírus no DOU.

Especializada em automação de monitoramento de informações governamentais, a startup atualiza automaticamente as informações a cada hora, no caso do DOU, e diariamente quanto às iniciativas do Legislativo. Todo o material disponível é gratuito e está dividido em duas categorias: “publicações na imprensa oficial” e “proposições legislativas”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Covid-19: Brasil tem 318 mortes nas últimas 24 horas; total ultrapassa 605 mil apareceu primeiro em Olhar Digital.

A “TRUTH Social”, a rede social do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nem sequer entrou em fase de testes direito e já foi alvo de um defacement — uma depredação virtual.

O endereço, que estava fechado, recebeu um acesso de um usuário que criou a conta “donaldjtrump” e publicou na linha do tempo a imagem de um porco defecando, de acordo com o Washington Post.

A rede social, que deveria ser o parquinho particular de Donald Trump após seu banimento em massa da maioria das plataformas, estava prevista para inauguração em 2022, com a abertura do beta em novembro deste ano. O ex-presidente foi banido por fomentar a insurreição que levou ao ataque ao Capitólio no dia 6 de janeiro.

Em seu anúncio de publicação, a equipe responsável alega que o movimento é uma espécie de contra-corrente para enfrentar “as Big Techs do vale do Silício, que usaram seus poderes unilaterais para silenciar vozes opositoras na América.”

Nova rede social de Trump é um clone do Twitter

De acordo com as imagens de modelo na loja da Apple, a TRUTH Social é um clone do Twitter. Os usuários da rede social de Donald Trump publicarão suas “TRUTHS” (“VERDADES”) e podem dar “RE-TRUTHS” (“RE-VERDADEAR[?]”) nas mensagens ao redor, tal qual na ex-favorita. O próprio feed de publicações e notificações é similar ao do passarinho azul.

A TRUTH Social é programada em Mastodon, uma linguagem de código aberto que, segundo o fundador, Eugen Rochko, pode ser usada gratuitamente — desde que se conceda os créditos de autoria. Em entrevista à Vice, o desenvolvedor afirma que não recebeu crédito algum da Trump Media & Technology Group.

O grupo de Trump afirma que a TRUTH Social é uma rede para que “famílias com opiniões variadas” consigam “se reunir e se divertir”. Os termos de serviço afirmam também que é proibido o abuso de publicações totalmente escritas em caixa-alta, o que é uma regra estranha de se ter quando o próprio ex-presidente era entusiasta de escrever desta maneira.

Ainda não há previsão se a rede social de Donald Trump terá distribuição global ou chegada ao Brasil.

Imagem: Drop of Light/Shutterstock

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Rede social de Donald Trump foi alvo de defacement antes mesmo de ir ao ar apareceu primeiro em Olhar Digital.

Os fãs da Tesla começaram a se posicionar publicamente contra a professora de engenharia e ex-piloto de aviões de combate Missy Cummings, apontada pelo gabinete de Joe Biden para a investigação das falhas no Full Self-Driving (FSD), o sistema de direção autônoma da montadora.

Cummings, que ocupa a posição de conselheira sênior de segurança do National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), ecoa opiniões já expressadas antes pelo comitê, porém começou a receber críticas nas redes sociais após Elon Musk expressar seu desagrado em relação a ela. “Objetivamente, o histórico dela é extremamente enviesado contra nós”, afirmou ele em um tweet.

A medida criou uma insurreição de comentários contra a conselheira. “Se eles tentarem tirar o Autopilot de nós a gente vai protestar tão forte que 6 de janeiro vai parecer um dia na Disneylandia”, concluiu Omar Qazi, um entusiasta de Tesla, com um emoji de risada.

Tempos depois, ele apagou o tweet e pediu desculpas, alegando que era uma brincadeira. Após dois dias de assédio virtual, Cummings apagou as contas nas redes sociais.

Fãs da Tesla temem que investigação irá “apagar” o FSD

Missy Cummings, expert em fatores humanos, é uma crítica vocal da implementação do piloto automático da Tesla, que permite o veículo ao andar em velocidade moderada, fazer curvas e responder a sinais de trânsito sozinhos — dando a falsa impressão de ser um sistema completamente autônomo quando, na verdade, não é.

As pesquisas da professora de engenharia sugeriram que o “piloto automático” da Tesla funciona aquém de suas capacidades, e em 2020 estendeu as críticas ao serviço de robotaxi que Elon Musk prometia. À época, ela afirmou em um tweet:

“Meu laboratório está aplicando experimentos controlados no Tesla Autopilot e eu posso dizer com certeza que eles não estão nem perto de estarem prontos. Meu estudante nesse projeto deveria receber adicional de insalubridade.”

Na prática, a investigação não possui poder de remover o Full Self-Driving, embora a NHTSA tenha poder de intervenção caso se conclua que o sistema apresenta brechas para “abusos em potencial.”

No momento, a investigação — da qual os fãs da Tesla são contra — está questionando o motivo da montadora não incitar recall após a barragem de acidentes, e se houve fraude ao consumidor ao batizar o sistema com funções das quais ele não é capaz de cumprir.

Via Slate

Imagem: Lucesysombras/Shutterstock

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Fãs da Tesla estão furiosos com investigação do governo contra o piloto automático apareceu primeiro em Olhar Digital.

Yago Gonçalves

Eu gostaria de começar essa reflexão com um questionamento: video games são pensados para todo mundo? Mais de 20% da população brasileira têm algum tipo de deficiência, de acordo com o G1. No mundo, o número é de 15%, o que dá mais de 1 bilhão de pessoas. Tendo esse contexto estatístico em mente, podemos começar a entender que são realmente muitas pessoas que têm algum tipo de deficiência, podendo ser visual, física, intelectual etc.

Leia mais…

Todo sábado, o TecMundo e o #AstroMiniBR reúnem cinco curiosidades astronômicas relevantes e divertidas produzidas pelos colaboradores do perfil no Twitter para disseminar o conhecimento dessa ciência que é a mais antiga de todas!

Nesta semana, vamos falar sobre as diferenças entre meteoroide, meteoro e meteorito, e conhecer um pouco mais sobre o planeta mais quente do Sistema Solar!

Leia mais…

Os jogos de ação costumam ser os mais populares em qualquer plataforma de games. Muito desse sucesso deve-se à variedade de elementos que eles trazem, que podem variar desde um simples mata-mata, até um jogo mais complexo que exige mais estratégia e habilidade para concluir as missões.

Hoje o Voxel traz uma lista com diversos games de ação para você aproveitar no seu celular ou tablet Android. Confira:

Leia mais…

ATENÇÃO, POSSÍVEIS SPOILERS À FRENTE!

Durante seis temporadas na Netflix, Ragnar Lothbrok (interpretado por Travis Fimmel), protagonista de Vikings, cativou os espectadores com sua personalidade e determinação. Em meio a tantos conflitos e tensões, o personagem sempre tentou visualizar situações adversas sob uma nova perspectiva para conseguir se sobressair.

Leia mais…

Na quinta-feira (21), a Razer revelou durante o evento on-line Razercon 2021, um novo portfólio de componentes de alto desempenho para PC, que inclui ventoinhas hidráulicas, coolers líquidos, fontes de alimentação ATX com classificação Platinum e uma controladora de ventoinhas, todos voltados para aquele que desejam dar uma bela “turbinada” em seus desktops. Confiram o trailer abaixo:

Leia mais…