Entries by

Novo tipo de ânodo promete carregamento rápido de baterias de lítio


Cientistas da Universidade da Califórnia descobriram um material que permite que baterias de lítio sejam recarregadas rapidamente, com segurança, e por milhares de ciclos. Trata-se da halita, um sal rochoso desordenado.O novo anodo é feito de lítio, vanádio e átomos de oxigênio arranjados de maneira similar ao sal de cozinha, mas aleatoriamente. Ela consegue armazenar uma grande quantidade de energia, ao mesmo tempo, que tem um tempo de carregamento menor.Atualmente, dois materiais são mais usados como anodos nas baterias de lítio de celulares, notebooks e carros elétricos. O mais comum é o anodo de grafite, que tem uma grande capacidade de energia, mas que se recarregado rápido demais pode causar incêndios. Outra alternativa é o anodo de lítio e titânio, que possibilita uma recarga rápida, mas ao custo de menor densidade energética, fazendo com que esse tipo de bateria precise de cargas constantemente.A nova bateria com anodo de Halita – Li3V2O5 – está no meio do caminho entre os dois tipos citados. A densidade é um pouco menor que a do grafite, possibilita carregamento rápido e tem 71% mais densidade energética que a de lítio e titânio.Com o novo material é possível uma bateria com uma vida útil maior, com carregamento rápido sem precisar abrir mão de capacidade energética. A voltagem da nova bateria é muito mais baixa do que as baterias disponíveis atualmente.As pesquisas que envolviam baterias sempre procuraram uma solução mais segura que o grafite para que fosse possível carregamento rápido, mas que ainda tivesse uma capacidade energética próxima. A descoberta preenche uma lacuna do conhecimento e abre novas possibilidades de aplicação de baterias de lítio.ReproduçãoCom a nova tecnologia, carros elétricos podem ter maior autonomia com menor tempo de recarga. Imagem: Shutterstock Primeiras evidênciasOs pesquisadores testaram pela primeira vez a halita como um catodo há seis anos. Desde então, muito trabalho vem sendo feito para melhorar e eficiência do material como um catodo. O time da universidade resolveu testá-lo como um anodo baseado na intuição. Observando a estrutura do material como catodo, os pesquisadores viram que ele seria capaz de lidar com mais íons de lítio. Isso o possibilitava trabalhar com uma voltagem mais baixa como um anodo.Além disso, o anodo tem uma vida útil de 6000 ciclos com pouquíssima perda de capacidade, podendo ser carregada e descarregada rapidamente. A baixa voltagem e a alta taxa de transferência de energia acontecem graças a um mecanismo único de intercalação redistributiva do lítio com barreiras energéticas baixas.Segundo os pesquisadores o mecanismo de carregamento é diferente de outros materiais. Os íons de lítio se reorganizam de uma maneira que possibilita baixa voltagem junto com uma rápida difusão de lítio.Uma startup chamada Tyfast foi criada para comercializar a descoberta. Os primeiros mercados a serem mirados serão de ônibus elétricos e ferramentas de trabalho, já que as características do Li3V2O5 o tornam ideal para dispositivos que tenham um período de recarga e descarga específico e constante.Fonte: Tech Xplore

Supercomputador Aurora sofre atraso e pode não ser inaugurado em 2021


Um atraso na tecnologia de chips da Intel muito provavelmente adiará a inauguração do supercomputador Aurora. Segundo o The New York Times, pesquisadores relataram que o problema torna “quase impossível” que o aparelho seja instalado dentro do prazo de entrega, marcado para 2021. Anunciado em 2015, o plano ambicioso de criar o Aurora consiste no primeiro supercomputador americano com desempenho de um exascale. Ou seja, a máquina deve ter um sistema capaz de realizar a marca impressionante de um quintilhão de cálculos por segundo (um quintilhão é um número de 18 dígitos, ou 10 elevado a 18º potência). O projeto para a supermáquina é fruto de uma parceria com o Argonne National Laboratory, sob encomenda do Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE). Os desenvolvedores são americanos e estão atentos à concorrência com a China, que por enquanto sai na frente e já fabricou mais supercomputadores do que os EUA.Visto isso, os americanos querem que o Aurora tenha peças todas fabricadas nos Estados Unidos. Daí, então, que surge o entrave. A Intel é uma gigante norte-americana do Vale do Silício e havia se comprometido a fornecer três tipos de chips para a invenção. Porém, o atraso na fabricação das peças não permite que os desenvolvedores adotem componentes de fábricas estrangeiras. Isso acabaria com o sonho de ter o design totalmente americano.ReproduçãoA Intel ficou encarregada de desenvolver três chips para o Aurora, supercomputador que deve custar US$ 500 milhões. Crédito: JHVEPhoto/ShutterstockPara evitar o adiamento do projeto, funcionários do laboratório Argonne e do Departamento de Energia dizem estar se dedicando ao máximo na criação do Aurora. Em comunicado, a instituição de pesquisa afirmou que está em “negociações com a Intel para atualizar o plano de entrega”.A empresa multinacional de tecnologia afirmou, por sua vez, que seus parceiros estão “trabalhando ativamente para mitigar quaisquer impactos potenciais ao cronograma”. Mês passado, o presidente-executivo da Intel, Robert Swan, alertou que os avanços para o Aurora estavam 12 meses atrasados e que os chips poderiam ser produzidos em outras fábricas. O supercomputador está com orçamento previsto de US$ 500 milhões e deverá ser projetado para explorar novos avanços no campo da inteligência artificial. Se ele tiver realmente o desempenho de um exascale, isso significa que o Aurora será mil vezes mais rápido do que os primeiros sistemas petascale, que começaram a chegar em 2008. Fonte: The New York Times 

Robert Pattinson é diagnosticado com Covid e gravações ‘The Batman’ são paralisadas


Nem mesmo os heróis estão totalmente protegidos da Covid-19. Nesta quinta-feira (3) surgiu a informação de que as filmagens do novo filme do Batman foram interrompidas por um motivo simples: Robert Pattinson, que protagonizará o filme interpretando o homem morcego, foi diagnosticado com o coronavírus.A Warner Bros. confirmou à Vanity Fair que, de fato, um membro da equipe do filme foi diagnosticado com Covid-19 e está isolado, mas não cita diretamente que essa pessoa é Robert Pattinson. A empresa também confirma que as gravações foram interrompidas por enquanto por questão de segurança.É mais um obstáculo na produção do filme. O longa já teve uma grande paralisação da ordem de alguns meses justamente em decorrência da pandemia de Covid-19 em março, quando o mundo percebeu que não poderia seguir a vida normalmente, e agora suas gravações voltam a ser interrompidas após um participante ser diagnosticado com o vírus.O resultado disso é que o filme terá seu lançamento atrasado. Com a primeira interrupção, a previsão inicial era de que os espectadores poderiam assisti-lo em junho de 2021, mas a estimativa foi reajustada para outubro de 2021. Com o contágio de um membro e mais tempo de paralisação, é possível que essa data esteja ainda mais distante, especialmente se mais membros da equipe forem diagnosticados.A notícia chega justamente quando os ânimos para o filme estão mais altos entre o público. A Warner lançou na semana passada o primeiro trailer para o longa, mostrando as primeiras cenas de Pattinson como Batman.

Facebook vai limitar propaganda política antes das eleições nos EUA


O Facebook afirmou nesta quinta-feira (3) que vai interromper a publicação de novos anúncios de propaganda política durante a semana anterior às eleições presidenciais dos Estados Unidos, em novembro. Os anunciantes, no entanto, ainda poderão conduzir campanhas já existentes e ajustar a segmentação do público-alvo.O CEO da companhia, Mark Zuckerberg, diz que a medida atende a falta de tempo hábil para que as informações de anúncios políticos possam ser verificadas e, se for o caso, contestadas. Em publicação na plataforma, o executivo ainda apresentou uma série de iniciativas para combater a desinformação sobre o processo de votação norte-americano.“Todos nós temos a responsabilidade de proteger a nossa democracia. Isso significa ajudar as pessoas a registarem-se e a votarem, esclarecer a confusão sobre a forma como esta eleição vai funcionar, e tomar medidas para reduzir as hipóteses de violência tumultos.”, escreveu o Zuckerberg.Em parceria com autoridades eleitorais, a empresa vai iniciar imediatamente uma força-tarefa para remover posts com conteúdos enganosos sobre o tema. A operação deve funcionar até a divulgação dos resultados oficiais do pleito. Inicialmente, o plano do era implementar a atividade somente durante as últimas 72 horas de campanha.ReproduçãoO Facebook é pressionado a evoluir políticas de combate à desinformação em anúncios políticos na plataforma. Recentemente, a empresa decidiu permitir que usuários desativem a exibição deste tipo de propaganda. Imagem: FlickrA companhia também deve destacar informações confiáveis sobre o processo eleitoral no Facebook e no Instagram. Os materiais previstos incluem tutoriais em vídeo de como votar por e-mail, além de orientações sobre prazos e registros. Outra medida será a remoção de publicações que sugerirem que eleitores vão contrair coronavírus caso participem da eleição.A gigante de tecnologia ainda pretende adicionar etiquetas com links de fontes confiáveis nos conteúdos que utilizarem o contexto da pandemia do novo coronavírus para desencorajar pessoas a votarem. Para reduzir o risco de disseminação de conteúdos falsos ou nocivos, o Messenger limitará o encaminhamento de mensagens para cinco contatos.Segundo Zuckerberg, as empresa também leva em conta a possibilidade de os resultados oficiais das eleições não serem consolidados na mesma noite do encerramento das votações. Ele ressalta que, em parceria com a agência de notícias Reuters, o Facebook fornecerá informações confiáveis sobre a apuração dos resultados.“Se algum candidato ou campanha tentar declarar vitória antes dos resultados oficiais chegarem, acrescentaremos um rótulo à publicação, informando que os resultados ainda não foram consolidados e direcionando as pessoas para a apuração oficial.”, esclareceu Zuckerberg.O executivo também destacou que o Facebook deve rotular publicações com conteúdos que deslegitimam o resultado da eleições ou questionem a legitimidade do processo eleitoral. As etiquetas também fornecerão links para fontes confiáveis.

Elon Musk sugere que Model Y será redesenhado na fábrica alemã da Tesla


De acordo com Elon Musk, a Tesla produzirá um carro elétrico Model Y redesenhado em sua primeira gigfábrica europeia, localizada nos arredores de Berlim, na Alemanha. O modelo atualizado contará com processos de montagem avançados.A fábrica alemã terá a oficina de pintura mais avançada da empresa até então, produzirá baterias e células e implementará técnicas adicionais de engenharia e design originais. Todas as novidades serão demonstradas em um evento ainda no fim deste mês, no dia 22 de setembro.”Não é apenas uma cópia do Modelo Y, é, na verdade, um redesenho radical da tecnologia central de construção de um carro”, disse Musk, que acrescentou que revelará mais detalhes no “Battery Day”, evento da empresa que apresentará suas mais recentes inovações. “Será a primeira vez que haverá uma transformação no projeto estrutural central do veículo”, continuou o CEO da Tesla.ReproduçãoTesla Model Y. Imagem: Christopher Lyzcen/ShutterstockNo momento, Musk está em turnê pela Alemanha desde terça-feira (1º), tendo já visitado a farmacêutica CureVac, empresa com a qual a Tesla tem uma parceria para a produção de vacinas contra o coronavírus. Seu próximo destino é Berlim, para uma reunião com o ministro alemão da Economia, Peter Altmaier.A fábrica da Tesla em Gruenheide, cidade a sudeste de Berlim, será a primeira da montadora na Europa e terá capacidade de produzir até 500 mil carros elétricos por ano, quantidade suficiente para sustentar a expansão europeia da empresa estadunidense. Assim, Musk finalmente atacará a sólida indústria automobilística alemã.Ainda que as autoridades locais tenham se comprometido a apoiar o projeto da Tesla e a construção da fábrica esteja progredindo, a montadora continua aguardando a aprovação final para o estabelecimento do local, visto que alguns moradores da região não gostaram que árvores foram cortadas e que a fábrica pode atrapalhar em um local em que os recursos hídricos já são escassos.”Estou bastante confiante de que esta será a fábrica mais ecológica do mundo”, afirmou Musk. “Estamos abertos a críticas e conselhos sobre o que podemos fazer melhor”, acrescentou o CEO.Via: Bloomberg