O portal de notícias Bloomberg publicou nesta segunda-feira (28) uma série de entrevistas com funcionários do serviço de entregas Flex da Amazon, que denunciaram péssimas condições de trabalho regidas pelo algoritmo do sistema. Segundo os relatos, o software problemático toma decisões tradicionais dos Recursos Humanos, demitindo, contratando e apresentando relatórios de desempenho aos profissionais.

Cada motorista possui uma nota que resume sua performance no serviço — fantástico, ótimo, justo e “em risco” —, mas o sistema não justifica modificações no ranking e não elabora nas declarações de demissão. 

Leia mais…